Centrais assinam manifesto em defesa da democracia e convocam para ato em 11 de agosto

Dirigentes de oito centrais sindicais brasileiras aprovaram por unanimidade e sem restrição a adesão ao manifesto pela democracia organizado pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), que também foi subscrito por várias personalidades do campo artístico e entidades empresariais, refletindo o crescente isolamento do golpista Jair Bolsonaro.

A decisão foi adotada na manhã desta quinta-feira (28) em reunião com a presença de dirigentes da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil), CUT (Central Única dos Trabalhadores), Força Sindical, UGT (União Geral dos Trabalhadores), Intersindical (Central da Classe Trabalhadora), Publica, CSB e NCST (Nova Central Sindical dos Trabalhadores). Leia íntegra do documento:

Centrais Sindicais assinam manifesto em defesa da democracia
E convocam ao ato de 11 de agosto

As Centrais Sindicais CUT, Força Sindical, UGT, CTB, NCST, CSB, Pública, Intersindical Central da Classe Trabalhadora decidiram, nesta quinta-feira (28), de forma unânime, assinar o manifesto “Em Defesa da Democracia e da Justiça”, organizado por entidades da sociedade civil.

Também decidiram orientar seus entes de base e militância a assinarem a “Carta às Brasileiras e aos Brasileiros em Defesa do Estado Democrático de Direito”. O documento foi elaborado pela Faculdade de Direito da USP, em defesa da democracia e do sistema eleitoral brasileiro, e já soma mais de 100 mil assinaturas (as adesões são de pessoas físicas).

As Centrais Sindicais vão convocar e orientar as suas bases a mobilizar e participar dos atos do dia 11 de agosto, data em que será lançada a “Carta aos Brasileiros”.

No dia 02 de agosto, às 10h, as Centrais Sindicais participarão do ato organizado pela Coalização em Defesa do Sistema Eleitoral, da qual fazem parte e que reúne mais de 200 entidades, em defesa de eleições livres e contra a violência política. O ato será no Senado (Anexo 2).

28 de julho de 2022

Compartilhar: