Adilson Araújo: “Quem é do mar não enjoa”; leia artigo sobre protestos que marcaram esta terça (6)

A terça-feira (6) começou cedo. Já na madrugada militantes cetebistas ocuparam os aeroportos de Porto Alegre, Vitória, Rio de Janeiro, Confins, Salvador e São Luís. Foi um dia para pressionar os parlamentares contra a Reforma da Previdência. Na Câmara dos Deputados, em um ato plural que reuniu deputados(as), senadores(as), centrais sindicais e movimentos sociais, o tom foi de denúncia e repúdio ao projeto de desmonte da Seguridade Social.

A iniciativa rendeu uma coletiva à imprensa para denunciar o pacote de maldades do Temer. Os participantes deixaram muito claro que a pretensa proposta do governo não é a Reforma, mas o fim da Previdência. O interesse do governo é privatizar o maior programa de distribuição de renda do país para satisfazer os interesses dos bancos, do mercado e dos agentes da previdência privada.

Na Sessão do Tribunal Pleno do TST, convocada para adequar a jurisprudência da Corte à Reforma Trabalhista, prevaleceu o entendimento do fórum dos advogados(as) das Centrais Sindicais. O evento assistido pelo assessor jurídico da CTB, Magnus Farkatt, garantiu a suspensão da sessão.

O fato abre novo tempo para analisar as (in)constitucionalidades das mudanças. Ainda no finalzinho do dia uma agenda com o senador Roberto Requião. Na pauta, a luta contra o retrocesso e a agenda neoliberal em curso e a centralidade da luta por um projeto nacional de desenvolvimento.

Diante do feito, a certeza. A luta continua!

Adilson Araújo é presidente nacional da CTB

Compartilhar: