A greve dos enfermeiros no Pará é justa e merece nosso total apoio

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil manifesta seu total e irrestrito apoio à luta dos trabalhadores e trabalhadoras do Sindicato dos Enfermeiros do Estado do Pará (Senpa).

Devido ao descumprimento dos acordos coletivos de 2020, 2021 e 2022, e sobretudo pelo não pagamento dos reajustes salariais, a categoria aprovou paralisar as atividades por 24 horas no dia 11 de janeiro em todos os hospitais gerenciados pela Pró-saúde no Estado.

A assembleia geral do final do ano de 2021 também aprovou paralisação das atividades no dia 21 de janeiro, dessa vez por 48 horas, caso não haja o cumprimento dos acordos. Permanecido o impasse a categoria não descarta a convocação de uma greve por tempo indeterminado a partir do dia 28 de janeiro.

Para Antonia Trindade, presidenta do Sindicato dos Enfermeiros do Estado do Pará (Senpa), a situação chegou ao limite, “não dá mais para suportar tamanho descaso, abuso e desrespeito. Já são dois anos com os trabalhadores e trabalhadoras em enfermagem com os salários defasados e o seu poder de compra reduzido, concluiu Antonia.”

O descaso da Pró-saúde é gritante. São aproximadamente mil enfermeiros e enfermeiras que atuam nos hospitais gerenciados pela Pró-Saúde no Pará prejudicados. Por isso o calendário de mobilização se faz necessário para que os direitos da categoria sejam garantidos e respeitados.

A CTB e seus sindicatos de bases, se somam nessa luta em apoio a categoria da enfermagem paraense e ao SENPA, em luta.

Adilson Araújo
presidenta da CTB Nacional

Cleber Rezende dos Santos
Presidente da CTB Pará

Compartilhar: