NOTA DA CTB | Margarida Barreto, presente!

Foi com pesar e tristeza que recebemos, nesta quinta-feira (3), a notícia da morte da nossa grande companheira Margarida Maria Silveira Barreto, médica do trabalho, professora e pesquisadora. Doutora em Psicologia Social, ela era docente da pós-graduação em Medicina do Trabalho da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, além de membro do Núcleo de Estudos Psicossociais de Exclusão e Inclusão Social da PUC-SP.

A “Dra. Margarida”, como muitos de nós a chamávamos, era uma referência nas pesquisas sobre assédio moral, assédio sexual e outras violências patronais contra a classe trabalhadora. É de sua autoria o ensaio pioneiro Violência, Saúde e Trabalho – Uma Jornada de Humilhações (2003).

Ao longo de décadas, seu trabalho ajudou diversas entidades dos movimentos sindical, social e feminista a conhecer melhor esses temas e denunciá-los à sociedade. Margarida também se dedicou à causa da saúde e da segurança no trabalho, dando atenção especial às condições da mulher trabalhadora.

Externamos aqui nossa solidariedade à família, aos(às) amigos(as), aos(às) alunos(as) e aos(às) companheiros(as) de sua valorosa jornada. Margarida Barreto, você está presente!

São Paulo, 3 de março de 2022

Adilson Araújo, presidente da CTB

Compartilhar: