Lidiane Gomes mostra a pluralidade da CTB com debate sobre gênero e raça no 4º Congresso

A diversidade da sociedade brasileira está presente no 4º Congresso Nacional da CTB. Lidiane Gomes, secretária da Igualdade Racial da CTB-SP, enfatiza a necessidade de se trazer à tona a discussão sobre a formação da nação em todas as suas nuances, com o ensino de história da “nossa formação cultural, étnica e social”.

Como professora de história e geografia, Gomes defende a aplicação da Lei 10.639/2003, que determina o ensino de história da África e da cultura afrodescendente nos ensinos fundamental e médio.

“Essa discussão é muito importante. A gente tem que saber quais são os pontos específicos da história da nossa cultura”, diz. “E a gente não consegue fugir da questão do negro. Uma das questões importantes é a situação em que o negro se encontra hoje”.

Assista o depoimento completo de Lidiane Gomes

Ela explica a necessidade da escola estar inserida no processo de difusão da história do Brasil. “Se a gente entender como isso funciona, a gente vai saber que o racismo é algo latente”. Em todos os lugares em que a gente está, vivemos esse problema”.

Ela conta a história de uma aluna, na escola pública em que ela é vice-diretora, que a procurou “chorando porque havia sido xingada de negra” e ela lhe disse que “ela era negra mesmo assim como ela”.

Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy

Compartilhar: