Emoção e garra deram o tom ao encerramento do III Congresso da CTB-BA

A CTB Bahia encerrou, no último sábado, 15, no Centro de Convenções em Salvador, seu III Congresso Estadual. Aurino Pedreira é o novo presidente da Central no estado e Adilson Araújo é candidato à Direção Nacional.

Após dois dias de debates, 14 e 15 de junho, aprovação das teses ao 3º Congresso Nacional, Balanço Político dos 5 anos da Central na Bahia e Plano de Lutas, os mais de 600 delegados e delegadas, representando 380 entidades sindicais filiadas elegeram por unanimidade a nova Direção da Regional Bahia para o mandato de quatro anos e a delegação de 350 delegados ao 3º Congresso que acontece em agosto.

Para Aurino Pedreira a nova Direção tem o compromisso de dar continuidade ao projeto vitorioso da CTB Bahia nesses 5 anos de existência. ”Vamos radicalizar na interiorização e consolidar as 13 Regionais, desenvolver trabalho forte junto aos rurais e ao funcionalismo público municipal, investir na comunicação com as entidades e na formação dos dirigentes sindicais; estreitar, mais ainda, os laços e lutas com os movimentos sociais, ampliando e fortalecendo a mobilização de massa com os trabalhadores e à sociedade. Como Central vamos além do que os sindicatos podem ir.”

bahia congresso1
Foram aprovadas Moções de Apoio às manifestações que eclodem em todo o país contra o aumento das tarifas do transporte público e pelo passe livre e de repúdio à truculência da Polícia Militar; a moção conclama ainda que os trabalhadores classistas engrossem as fileiras dessas mobilizações. De apoio a Edward Snowden, jovem americano, ex-agente da CIA, por denunciar a espionagem dos Estados Unidos às redes sociais, de repúdio à PEC 37, que visa retirar do Ministério Público, do Banco Central, da Receita Federal, Tribunal de Contas da União, Conselho das Atividades Financeiras, entre outros órgãos as prerrogativas de investigarem os crimes do colarinho branco. Moção de repúdio também ao Tribunal de Justiça da Bahia pela demora em julgar o recurso para encaminhar à cadeia, o ex-secretário da Prefeitura, Edézio Lima, acusado de ser o mandante do duplo assassinato dos diretores da APLB Sindicato em Porto Seguro, Álvaro e Elisney, que denunciaram desvio dos recursos do FUNDEB.

Homenagens e Emoção

O Congresso homenageou os sindicalistas baianos falecidos e assassinados como o casal Paulo Colombiano e Catarina Galindo reconhecendo suas contribuições para a CTB no estado. O presidente Adilson Araújo recebeu da Direção Estadual e funcionários da CTB uma placa com os seguintes dizeres: “A Diretoria Plena e funcionários da CTB Bahia agradecem ao companheiro Adilson Araújo, pela competência e capacidade política na condução dos trabalhos de articulação do campo e da cidade na presidência da CTB Bahia”.

bahia congresso3
Bastante emocionado Araújo agradeceu a homenagem e foi ovacionado pelo plenário que reconhece sua liderança na condução da CTB no estado. “Para mim é a sensação do dever cumprido; como militante sindicalista classista é gratificante fazer parte desta entidade ainda nova, mas com a experiência de garra e lutas em várias frentes de trabalho. Estamos entregando à nova Direção uma sede própria no centro da capital; uma entidade com significativo prestígio político, junto às demais centrais e à sociedade, aos trabalhadores e trabalhadoras, que se destaca por sua forte atuação junto ao movimento sindical, na luta social e institucional em todo o estado por saúde e educação de qualidade, e moradia digna”.

Aurino Pedreira em seu discurso de encerramento do Congresso declarou: “A CTB Bahia está enviando à Direção Nacional seu comandante, seu melhor soldado, para dar continuidade à trajetória de lutas e vitórias, para tanto também reforçou a Direção Estadual com nomes experientes como o do companheiro Pascoal Carneiro e na renovação com jovens trabalhadores e trabalhadoras”, concluiu Pedreira.

Por Kardé Mourão. Fotos: Manoel Porto

Compartilhar: