Direção da CTB faz balanço positivo do 2º Congresso

Com o intuito de fazer um balanço do 2º Congresso Nacional da CTB e organizar os preparativos para a VI Marcha da Classe Trabalhadora, a direção nacional da CTB realizou sua primeira reunião pós congresso na manhã desta quinta-feira (08), em sua sede.

Durante a reunião todos os participantes foram unânimes em elogiar os resultados do 2º Congresso Nacional da Central, que aconteceu de 24 a 26 de setembro, e parabenizar os responsáveis pela organização do evento. Os elogios focaram desde a estrutura até a participação dos delegados, que representaram as 27 seções estaduais da Central.

 

 

Presença nos Estados

Abrindo as intervenções, Wagner Gomes e Pascoal Carneiro, presidente e secretário geral da CTB, respectivamente, destacaram que a CTB foi uma das únicas centrais sindicais que em apenas dois anos de existência levou delegações dos 27 estados brasileiros ao seu congresso, consolidando o seu caráter nacional.

Para Gomes, os dirigentes devem continuar com o trabalho de fortalecimento nos Estados. “Temos que continuar crescendo. Os números mostram que a CTB é a central que mais cresce no Brasil, de janeiro a setembro de 2009, a CTB cresceu 57,74%. Precisamos continuar com esse trabalho”, afirmou o presidente.

Vilson Luiz, tesoureiro, destacou a grande participação da classe trabalhadora. “Nesse congresso não vimos apenas dirigentes, nós vimos os trabalhadores. Para nós isso é o que importa, a participação da classe trabalhadora”, sustentou o tesoureiro.

Internacional

Outro balanço positivo realizado foi sobre o 2º Encontro Sindical Nossa América, que aconteceu nos dias 22 a 24 de setembro, também em São Paulo.

Alvo de elogios devido ao seu elevado grau de debates e participação de representantes de entidades internacionais, o Encontro Nossa América deu origem a um documento com as diretrizes e lutas para os próximos anos e elegeu um grupo coordenador formado por 15 entidades que serão responsáveis pelo encaminhamento das resoluções.

Redução da Jornada

Tendo como bandeira central a Redução da Jornada sem Redução de Salário, nesse ano a VI Marcha da Classe Trabalhadora acontecerá no dia 11 de novembro.

O objetivo é mobilizar dezenas de milhares de trabalhadores e trabalhadoras no Distrito Federal. A previsão da CTB é levar mais de 3 mil participantes à capital federal. Só de São Paulo sairão pelo menos 10 ônibus carregados de sindicalistas da Central para a atividade.

Para Rogério Nunes, secretário de políticas sociais, é tarefa número 1 a convocação e mobilização neste momento, pois a bandeira da redução da jornada é prioritária para a CTB. “Por este motivo, a direção nacional da Central está orientando toda a militância e lideranças nos estados a não poupar esforços na mobilização pelo sucesso da marcha”, frisou Rogério Nunes.

Direção Plena

Em virtude da realização da Marcha, outra deliberação foi a escolha dos dias 12 e 13 de novembro para a Reunião da Direção Plena da Central, que deve acontecer em Brasília.

Recém eleitos, os novos membros da direção debaterão a conjuntura e também a agenda de lutas para o próximo período.

 

 

Compartilhar: