CTB intensifica a luta classista pela ampliação dos direitos dos aposentados

Para a luta classista da CTB, 2010 foi um ano marcado por inúmeros atos e ações que resultou em avanços, consideráveis, para a ampliação dos direitos da classe trabalhadora.

Por conta dessas ações, a CTB e as demais centrais sindicais precisaram buscar negociação com o governo para que haja, imediatamente, a correção do Imposto de Renda (IR) acompanhando a variação da inflação 2010, que é de 5%, porque com os ganhos salariais deste ano, de 07% a 09%, em média, alguns trabalhadores que eram isentos, a partir de 2011 terão que contribuir com gorda e rica alimentação do leão do IR.

Contudo, quando se fala em aposentadoria os avanços foram mínimos. Apesar de todas as ações, reuniões, manifestações e encontros visando à dignidade desta categoria que, durante toda sua vida, contribuiu para que o Brasil crescesse da forma que conhecemos hoje, a ampliação dos benefícios dos aposentados não foi suficiente para suprir suas necessidades básicas.

Essa situação que se alastra por tantos anos, caracteriza o descaso governamental para com os trabalhadores que tanto contribuíram com o crescimento do Brasil e é uma das mais graves injustiças que se pode fazer contra uma categoria popular.

Visando amenizar essa situação desumana, a CTB, desde sua fundação, em 2007, levanta as bandeiras da valorização da aposentadoria, para os trabalhadores e trabalhadoras que recebem acima do salário mínimo, nos mesmos índices do reajuste anual do salário mínimo e, a partir deste ano, juntamente com as demais centrais sindicais a luta classista visa que o trabalhador e a trabalhadora que recebem pelo INSS, sejam isentos de sua contribuição com o Imposto de Renda.

Em 2011, já com a posse da nova presidente Dilma Rousseff, o cenário político nacional inaugura um novo modelo, bem mais favorável à classe trabalhadora do que quando Lula assumiu. Pois grande parte da herança deixada pelo ex-presidente Fernando Henrique, já foi extinta ou substituída por projetos e programas voltados para o benefício da população.

Desta maneira, é importante que os sindicatos, as associações, centrais sindicais e movimentos sociais permaneçam unidos para que as pautas voltadas aos (as) trabalhadores (as) aposentados (as) sejam ações permanentes das agendas de luta dos movimentos e assim, a partir do próximo ano, a categoria possa festejar a dignidade, os avanços  e as vitórias de uma das classes mais importantes do país.

Compartilhar:

Conteúdo Relacionado