Mônica Bergamo: O Antagonista aplaudiu a censura de Fux à entrevista de Lula à Folha

A jornalista Mônica Bergamo expôs nesta quinta-feira, 18, a hipocrisia do site O Antagonista, alinhado à extrema-direita, ao comentar a censura imposta pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, contra a revista Crusoé, que é ligada ao site. Moraes mandou que a Crusoé tirasse do ar uma reportagem contra o ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo.

“O Antagonista, hoje censurado, aplaudiu a censura à Folha em 2018, quando o ministro Fux proibiu o jornal de entrevistar Lula. E de publicar a conversa, se já tivesse ocorrido. O Antagonista dizia que o magistrado deveria ser HOMENAGEADO”, escreveu Bergamo pelo Twitter, compartilhando notícia do site. À época, O Antagonista escreveu que “Fux salvou a Folha de S.Paulo”.

“Luiz Fux salvou a Folha de S. Paulo, impedindo que, às vésperas da disputa presidencial, suas páginas se transformassem em palanque para o chefe da ORCRIM”, escreveram à época os calunistas do site. O site é agora defendido por Bolsonaro e seu vice Morão, mas isto não deve ser interpretado como uma conversão dos dois militares aos princípios democráticos e à liberdade de expressão.

É puro oportunismo cujo objetivo é desmoralizar o Supremo Tribunal Federal (STF), que o filho do presidente, Flavio Bolsonaro, um político com obscuros envolvimentos com a milícia carioca, falou em fechar a Corte Suprema. “Para fechar o STF basta um soldado e um cabo”, esbravejou. É ingenuidade imaginar que figuras de extrema direita, que enaltecem a tortura e os torturadores, têm apreço pelas liberdades e a democracia.

O jornalista Florestan Fernandes Júnior, da rede Jornalistas pela Democracia, também solicitou ao STF entrevista ao ex-presidente Lula, mas a decisão segue na gaveta de Dias Toffoli. Recentemente, ele cobrou do vice-presidente, Hamilton Mourão, o mesmo ímpeto em defesa da liberdade de expressão para a sua entrevista com o ex-presidente Lula, proibida pelo presidente do STF, Dias Toffoli. “Já que o Mourão virou defensor da liberdade de expressão, que tal ele pedir ao STF a liberação de minha entrevista com o Lula”, disse.

Compartilhar: