Trabalhadores equatorianos respaldam asilo diplomático a Julián Assange

A Confederação de Trabalhadores do Equador (CTE), entidade filiada à Federação Sindical Mundial (FSM), emitiu uma nota nesta semana respaldando a decisão do presidente de seu país, Rafael Correa, em conceder asilo diplomático ao jornalista Julián Assange, fundador do site Wikileaks.

Confira abaixo a nota:

Ao presidente Rafael Correa Delgado e ao chanceler Ricardo Patiño Aroca,

A Confederação de Trabalhadores do Equador (CTE), diante da firme e soberana decisão adotada pelo governo nacional, representada pelo senhor presidente e pelo senhor chanceler, de conceder asilo diplomático a Julián Assange, lhes expressa nosso respaldo e apoio incondicional à medida tomada, da mesma forma que rechaçamos a grosseira ameaça do governo do Reino Unido de assaltar nossa sede diplomática.

Estamos seguros de que esse feito marca como antecedente histórico o que foi vivido por nosso país e pela maioria dos países da América Latina e do mundo, e que fomos submetidos à ingerência neocolonial norte-americana durante décadas, por aqueles que disfarçados de governos “democráticos” submetiam nossos povos aos desígnios do FMI e do Banco Mundial. Os trabalhadores também fomos vítimas dessa ingerência.

Os tempos e os processos no mundo estão em constante mudança; essas mudanças são visíveis na vontade expressada por governos democráticos, como o do presidente Correa, que não duvidou nem um só instante em defender nossa soberania, contra as liberdades democráticas e dos direitos humanos, neste ato solidário junto a Assange.

Os trabalhadores do campo, da cidade e o povo equatoriano estamos alertas para cerrar filas e para a defesa de nossa decisão soberana de conceder asilo, de defender nosso território nacional, representado na Embaixada do Equador no Reino Unido. Unimo-nos também às múltiplas manifestações de solidariedade internacional que contribuem para a consolidação das posições anti-imperialistas em Nossa América, através de organismos como a Unasul, a Alba e a Celac.

Reiteramos nosso apoio irrestrito à firme decisão adotada, uma mostra a mais de que vamos pelo caminho correto.

Comitê Executivo Nacional
Confederação  de Trabalhadores do Equador

Compartilhar: