Sindicatos reagem à ofensiva reacionária contra os direitos trabalhistas na Índia

Os governos de muitos estados na Índia estão usando a crise do coronavírus como desculpa para suspender as leis trabalhistas e atacar os direitos dos trabalhadores enquanto o governo central de Narendra Modi continua seu ataque ao movimento sindical.

Os estados de Uttar Pradesh, Madhya Pradesh, Gujarat e Himachal Pradesh anunciaram mudanças profundas, aumentando a jornada de 8 para 12 horas, introduzindo leis trabalhistas com prazo fixo enquanto suspende ou até concedendo isenções a outras.


Muitos outros estados também impuseram mudanças parecidas. Esses ataques aos direitos dos trabalhadores foram feitos de forma autoritária, através de ordens executivas, quando as assembleias legislativas ou o parlamento não estavam em sessão. As mudanças foram feitas sem consulta aos sindicatos, e minam princípios e direitos fundamentais. O movimento sindical luta para que governo indiano reverta o retrocesso, fortaleça a fiscalização e promova a previdência social para todos.

Fonte: LabourStart

Compartilhar: