Professores protestam contra privatização da educação na Colômbia

marcha-maestros

Professores colombianos repudiaram nas ruas da capital a privatização da educação e criticam as extensas jornadas de trabalho, contratação terceirizada, péssimo serviço de saúde e aumento do salário mínimo.

Cerca de 30 mil colombianos que integram o quadro de colégios distritais de Bogotá saíram às ruas para protestar contra a privatização da educação.

Além das extensas jornadas, os professores pedem o fim da contratação terceirização. “Não existe contratação direta do Estado e contratam de empresas particulares”, afirmou o correspondente da TeleSur na Colômbia, Milton Henao.

Dessa forma, acrescentou, o governo se esquiva das responsabilidades sociais e de bem-estar para os trabalhadores da educação.

De acordo com o jornalista, o salário mínimo que recebem não se adequa à necessidades dos professores. Em síntese, “saem às ruas pela péssima política de educação do presidente Juan Manuel Santos”.

Fonte: TeleSur

Compartilhar: