Movimentos sociais da América Latina se mobilizam contra golpe no Brasil

Organizações sociais, grupos e comitês de solidariedade ao povo brasileiro se manifestarão nesta sexta-feira (15) em frente às embaixadas do Brasil em diferentes cidades do mundo para expressar seu apoio ao governo da presidenta Dilma Rousseff.

A atividade internacional foi convocada pela Articulação Continental dos Movimentos Sociais da Alba (Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América) para levantar a voz do povo contra o golpe de Estado que a direita pretende executar contra o governo eleito.

Estas manifestações, em diferentes partes do mundo, coincidem com uma grande jornada de protestos em todo o Brasil para respaldar e defender a democracia do país, assim como as conquistas sociais alcançadas durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva continuado na gestão da presidenta Dilma.

Os ativistas alertaram ainda que a tentativa de levar a um julgamento político a mandatária brasileira é um plano orquestrado pela direita para atentar contra a ordem democrática e constitucional do Brasil.

Argentina 

Entre os movimentos sociais que protestam nesta sexta está a central sindical argentina CTA-autônoma, que realiza um ato em solidariedade e apoio ao povo brasileiro e à democracia. O evento ocorre às 14horas (horário local) na Embaixada do Brasil naquele país. Além da mobilização, os argentinos apresentarão aos diplomatas um declaração contra o golpe. 

Em declaração para a imprensa local, o secretário de Relações Internacionais da CTA-Autônoma, Adolfo Aguirre, frisou: “Estamos em permanente contato com os companheiros do Brasil, para manter-nos informados e alertas diante desta investida. A solidariedade de toda a região é fundamental para rechaçar o golpe no Brasil e frear a arremetida contra a democracia. Por isso fazemos ecoar o lema “Não vai ter golpe, vai ter luta” e sairemos às ruas nesta sexta para lutar junto aos nossos companheiros brasileiros”, expressou o sindicalista. 

Com informações TeleSur 

Compartilhar: