Governo dos EUA é paralisado por crise no orçamento

O governo dos Estados Unidos está quase que totalmente paralisado a partir de hoje. Porque o Senado rejeitou na segunda-feira (30) a proposta de orçamento do governo de Barack Obama para os próximos 12 meses, em vingança à aprovação há três anos de plano de saúde por Obama. O Impasse levou o governo a uma paralisação como não se via há 17 anos no país, segundo os especialistas. Serão afetados todos os serviços não essenciais de caráter federal. Com isso, mais de 800 mil funcionarios públicos devem ser mandados para casa por tempo indeterminado e o que é ainda muito pior, sem receber salários.

A paralisação do governo dos Estados Unidos que começou nesta terça-feira (1º), é resultado da crise do capitalismo que afetou os países ricos, a começar pelos Estados Unidos, justamente onde estourou a crise em 2008. As medidas tomadas para tentar vencer a crise beneficiaram os banqueiros e empresários, mas não ajudaram em nada a combalida classe trabalhadora que viu seus emrpegos se esvaírem pelo ralo. Agora a briga política paralisa o país por causa de disputas entre setores da elite para manter seu status quo.

Justamente quando a mídia noticiava certa recuperação no país, é pega de surpresa e com mais um round para desestabilizar a já precária economia norte-americana. Para se ter um ideia da gravidade da situação, um dos institutos de pesquisa mais importantes do mundo, o Smithsonian, fechará as portas. Todas as áreas sociais serão profundamente afetadas pela crise. Até a  Estátua da Liberdade ficará de portas fechadas. Aposentados e pensionistas podem deixar de receber seus pecúlios. Serviços como emissão de vistos e passaportes serão afetados.

Além de todo esse dilema, segundo o Secretário do Tesouro, Jack Lew, os Estados Unidos podem ficar inadimplentes porque atingirão até o meio do mês o teto da dívida pública, ficando com a metade do dinheiro necessário para arcar com seus compromissos. No início deste mês, Lew disse que a menos que o país possa expandir seu limite de crédito, haverá cerca de US$ 30 bilhões para pagar dívidas, que podem chegar a US$ 60 bilhões.

A crise foi causada por mais uma queda de braço entre republicanos e democratas por causa do programa de saúde aprovado pelo governo Obama em 2010, do qual parte entra em vigor nesta terça-feira. E como a reforma da saúde proposta por Obama foi  corroborada pelos eleitores nas urnas em novembro do ano passado, essa tática dos republicanos está fazendo o feitiço virar contra o feiticeiro. Uma pesquisa da Universidade de Quinnipiac mostra que 74% dos entrevistados por telefone têm sérias restrições à atuação dos parlamentares do Partido Republicano. 

Nessa disputa entre republicanos e democratas quem perde é a classe trabalhadora. Mostra a falência total do projeto neoliberal que tanto malefício causa aos trabalhadores em todo o mundo. Mostra também a falta de propostas positivas para resolver os problemas mais candentes que afetam as pessoas que produzem a riqueza e ficam longe dela para que poucos possam desfrutar.

O centro do mundo capitalista mostra degradação ao ponto de não conseguir cuidar do básico para a sua população. E o governo norte-americano ainda inventa de propugnar guerras pelo mundo afora. Seria cômico se não fosse trágico.

Portal CTB com agências

Compartilhar: