Fórum Social Mundial condena atentado na Tunísia

Nesta quarta-feira (18), um ataque na região do Parlamento em Túnis, na Tunísia, deixou vinte turistas estrangeiros, entre eles um brasileiro, mortos e 42 feridos. A ação, cometida por três homens armados (dois deles também foram mortos)  ocorre às vésperas da realização do Fórum Social Mundial (24 a 28 de março).

A CTB irá participar da atividade por meio de seus secretários de Políticas Sociais e de Imprensa e Comunicação, Rogério Nunes e Raimunda Gomes, respectivamente. O governo brasileiro divulgou uma nota na qual “condena com veemência o covarde atentado”. A organização do evento também condenou a ação e informou que as atividades estão mantidas.

Leia abaixo a íntegra do comunicado do Comitê Organizador do Fórum:  

Após o ataque terrorista covarde ocorrido ao meio-dia dsta quarta-feira (18) no Museu Bardo – próximo à sede da Assembleia de Representantes do Povo, o Comitê Organizador do Fórum Social Mundial 2015 afirma que o Fórum Tunis e todas as suas atividades são mantidas.

Com este ataque, os grupos extremistas terroristas visam minar a experiência de transição democrática na Tunísia e na região e criar um clima de medo entre os cidadãos que anseiam por liberdade, democracia e participação pacífica na construção democrática.

A rápida resposta do movimento social, civil e dos atores civis e políticos na Tunísia se opõe ao terrorismo e pede a unidade para combatê-lo em caso de necessidade, e o apego dos tunisianos à sua nova experiência democrática da Tunísia. O movimento social e civil na Tunísia e a região conta mais do que nunca com o apoio das forças democráticas em todo o mundo para se opor à violência e ao terrorismo.
Mais do que nunca, a ampla participação no FSM 2015 (Tunis 24-28 março de 2015) será a resposta adequada de todas as forças da paz e da democracia que militamno seio do movimento anti-globalização por um mundo melhor, de justiça, de liberdade e coexistência pacífica.

O Comitê Organizador do FSM conclama a todos os participantes do Fórum Social Mundial a intensificarem os esforços de mobilização para o sucesso da próxima edição do FSM a fim de assegurar a vitória da luta civil e pacífica contra o terrorismo e o fanatismo religioso que ameaçam a democracia, a liberdade, a tolerância e a convivência.

 Abderrahmane Hedhili, coordenador do Comitê Organizador do FSM 2015 Tunis

Compartilhar: