EUA: 4 mil funcionários da aviação estão em “desemprego técnico”

Cerca de 4 mil funcionários da aviação civil se encontram em situação de desemprego técnico a partir deste fim de semana nos Estados Unidos após o Congresso não ter aprovado a renovação de subsídeos à autoridade aérea do país.

A Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês) não obteve autorização legislativa para vários programas de infraestrutura e por isso teve que dispensar os funcionários, que manterão vínculo, mas ficarão sem receber seus salários. Segundo fontes, a medida não tem afetado o tráfico aéreo.

Além dos cortes, a FAA fica também impedida de cobrar os impostos aeroportuários às companhias aéreas (7,5% dos preços das passagens e 3,50 dólares sobre cada voo). Estas últimas poderiam assim economizar 25 milhões de dólares por dia, segundo especialistas do setor.

Em um comunicado, a FAA disse estar se esforçando para alcançar o quanto antes a renovação de suas autorizações de funcionamento pelo Congresso, dividido entre una Câmara de Representantes em mãos da oposição republicana e um Senado de maioria democrata.

O secretário do Transporte, Ray LaHood, lamentou que o Congresso não tenha renovado essas autorizações. “Devido a esta ação, Estados e aeroportos não poderão levar a cabo seus projetos de construção e muitos empregados ficarão sem salário”, disse LaHood.

Consultado no domingo, o senador republicano, Tom Coburn, explicou que seu partido se nega a subsidiar “comportamentos irresponsáveis e de esbanjamento” na FAA.

Fonte: AFP

Compartilhar: