Eleições no Peru: Humala é eleito presidente e aposta na inclusão social

Dados divulgados pelo Instituto Nacional de Processos Eleitorais (Onpe) nesta segunda-feira (6) confirmaram que o presidente eleito do Peru é Ollanta Humala. Ele venceu a disputa eleitoral com Keiko Fujimori, filha do ex-presidente Alberto Fujimori. A vitória, pelos números preliminares, foi apertada. De acordo com os votos apurados, Humala obteve 50,9%, enquanto Keiko ficou com 49,9%. Na noite de domingo (5) Humala foi à Praça 2 de Maio, a principal de Lima, para discursar como chefe de Estado.

As informações são do Onpe e da rede multiestatal de televisão Telesur, com sede em Caracas, na Venezuela. No discurso, Humala afirmou que vai concentrar suas atenções no estímulo ao crescimento econômico com inclusão social. “Hoje, quero renovar meu compromisso com o povo peruano para o crescimento econômico com inclusão social. Começarei a trabalhar em 28 de julho [data da posse do novo presidente]”, disse Humala.

Ele disse que, ao assumir o governo, vai promover a integração latino-americana. “Vamos executar as políticas reais que resolverem os problemas do Peru nas áreas de saúde, educação, infraestrutura e segurança, sem dar espaço aos corruptos”, acrescentou.

Humala afirmou ainda que pretende formar uma equipe de governo integrada pelos melhores quadros técnicos e intelectuais. “Sem que ninguém se sinta excluído”, disse. De acordo com ele, sua gestão será baseada em uma economia aberta e de mercado visando ao fortalecimento interno.

“Vamos fazer uma transformação da agricultura e da indústria para gerar mais empregos, para que tenha mais dinheiro no país”, afirmou Humala. Keiko também fez discurso para os simpatizantes, reconhecendo a derrota. Ela acompanhou a contagem de votos em casa.

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, e o ex-presidente peruano Alejandro Toledo, além do escritor Mario Vargas Llosa, parabenizaram Humala pela vitória. As votações no Peru começaram no domingo (5) às 8 horas e foram encerradas oficialmente às 16 horas. Cerca de 20 milhões de eleitores foram às urnas. O sistema de votação no país não é eletrônico – a primeira experiência foi testada no distrito de Pacarán.

As eleições no Peru foram acompanhadas por 235 observadores internacionais e jornalistas credenciados. O eleitorado do Peru tem uma pequena maioria de mulheres (50,19%). Há 3,8 % de eleitores vivendo no exterior, a maioria nos Estados Unidos.

Fonte: Agência Brasil

Compartilhar: