CTB saúda vitória da esquerda em El Salvador e no Chile

Em entrevista para o Portal CTB, o secretário de Relações Internacionais da Central Sindical, Divanilton Pereira, saudou a vitória do presente eleito em El Salvador, Sánchez Cerén e do inicio do governo da recém-empossada presidenta do Chile, Michelle Bachelet e alertou para os intentos imperialistas na região.

Divanilton acredita que a eleição da presidenta do Chile que, desta vez, teve o apoio dos comunistas, que integraram a coalizão Nueva Mayoría, antiga Concertação – empossada na última terça-feira (11) – e do ex-guerrilheiro Sánchez Cerén, em eleições realizadas no domingo (9) acirraram ainda mais os intentos de desestabilização da região perpetrados pelos Estados Unidos e seus aliados.

“A América Latina e o Caribe são alvos de ferrenha disputa do imperialismo norte-americano, que tentam manipular golpes. A violência destas ações se explicam por sua perda política progressiva”, expressou o cetebista.

Ele disse que este avanço dos governos progressistas na América Latina, considera pelos norte-americanos como seu “quintal” fazem com que ações de desestabilização como a que está ocorrendo na Venezuela sejam cada vez mais frequentes.

Um exemplo disso foram os golpes aplicados com sucesso no Paraguai, que destituiu o presidente eleito Fernando Lugo, em 2012 e em Honduras em 2009, que derrubou o governo de Manuel Zelaya.

Na última eleição realizada em 2013, no país centro-americano, na qual a esposa de Zelaya, Xiomara Castro, era a candidata a favorita, de acordo com pesquisas, o país foi novamente surpreendido por um golpe, amplamente denunciado pelos movimentos sociais e partidos da esquerda ao TSE.

“A vitória de Michelle Bachelet e de Sanchéz Cerén soma-se nesta resistência, no entanto é importante ficar atento, pois este processo pelo qual a América Latina passa ainda não está consolidado”, alertou o secretário de Relações Internacionais da CTB ao destacar que com a crise do capitalismo é preciso valorizar a classe trabalhadora que, segundo ele, é quem mais sofre seus efeitos.

O sindicalista ressaltou ainda que dentro deste contexto os trabalhadores em todo o mundo precisam unificar suas lutas para continuar com os avançando cada vez mais em busca de uma sociedade justa e solidária.

Eleição em El Salvador

No último domingo (9), El Salvador realizou o segundo turno da eleição presidencial que elegeu Salvador Sánchez Cerén da Frente Farabundo Martí para a Libertação Nacional (FMLN), com 50.11% (1.495,815 votos).

Logo após a apuração, que apontava a vitória de Cerén, o opositor Normán Quijano, exigiu a recontagem dos votos e a anulação do processo eleitoral alegando que o resultado era fraudulento. Nesta quinta-feira (13), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou a vitória de Sánchez Cerén.

Érika Ceconi – Portal CTB 

Compartilhar: