CTB participará de reunião do Conselho Presidencial da FSM na África do Sul

A CTB, por meio de seu secretário adjunto de Relações Internacionais, João Batista Lemos, participará, entre os dias 9 e 10 de fevereiro, da 6ª Reunião do Conselho Presidencial da Federação Sindical Mundial (FSM). O encontro será realizado na cidade de Johanesburgo, na África do Sul.

Batista durante o 16º Congresso da FSM, quando se tornou vice-presidente da entidade

De acordo com Batista, que também é vice-presidente da FSM, a reunião será uma grande oportunidade para se fazer um balanço do cenário internacional e da atuação da Federação nos últimos meses. “Será o primeiro grande encontro desde o 16º Congresso da FSM, realizado em abril do ano passado. Vamos avaliar a situação da classe trabalhadora ao redor do mundo, seus novos desafios diante da crise econômica e também discutir o fortalecimento da entidade”, explicou.

Será a primeira reunião do Conselho na qual Batista participará como vice-presidente da entidade. O dirigente destacou que a escolha do local para a realização do encontro é de grande importância no atual cenário internacional. “Iremos nos reunir com os companheiros da Cosato (Congress ou South African Trade Unions, a maior organização de trabalhadores do país) para estreitar os laços com o sindicalismo africano e também fortalecer a relação Sul-Sul. Do mesmo modo, a FSM também está fazendo grandes esforços para se fortalecer no continente”, detalhou.

Angola

Antes da chegada ao sul do continente africano, Batista fará uma parada em Angola, onde cumprirá outra missão da FSM: aproximar a entidade dos países da região nos quais há o predomínio da língua portuguesa.

“Isso é fundamental para a FSM e também para a classe trabalhadora brasileira. Angola é um país-irmão de nosso povo e muito nos interessa esse estreitamento de relações”, afirmou. Para Batista, que ficará entre os dias 6 e 7 de fevereiro em Luanda, esse contato resultará em uma experiência bastante rica. “Angola também é um país que está em busca do desenvolvimento. Precisamos nos unir para fazer frente à crise criada nos Estados Unidos e na Europa, além de combater o imperialismo”.

Durante sua estadia em Angola, Batista será recebido por diversos líderes sindicais. Estão previstas visitas a empresas do ramo de metalurgia, da construção e também um encontro com a direção da União dos Sindicatos de Luanda.

Fernando Damasceno – Portal CTB

Compartilhar: