Contra o governo e por melhores salários, professores paraguaios iniciam greve geral

Professores paraguaios de todas as regiões do país voltaram às ruas nesta segunda-feira (24), com o propósito de reforçar o movimento nacional da categoria, que exige uma ampliação orçamentária que permita o pagamento do salário mínimo a 16 mil trabalhadores da educação que recebem um salário menor, assim como os atrasos a um número similar do pagamento de diversas bonificações.

Desde cedo, os sindicatos começaram a se concentrar em diversos pontos de Assunção e em vários estados, interrompendo o trânsito de forma intermitente nesses lugares, enquanto uma concentração central será realizada no Panteão dos Herois, em Assunção.

Os professores realizaram esta nova demonstração de força a apenas 72 horas da greve geral que paralisará todo o sistema educacional do país a partir da próxima quinta-feira (27). Cerca de cinco mil docentes devem participar do movimento, apenas em Assunção.

Com informações da Agência Prensa Latina

Compartilhar: