Chega a 800 o número de trabalhadores têxteis mortos em Bangladesh

O balanço do desabamento de um edifício de nove andares com unidades de confecção em Dacca, a capital de Bangladesh, superou 800 mortos, informou o exército, duas semanas depois da tragédia. “O balanço agora é de 803 mortos, dos quais 790 correspondem a vítimas encontradas nas ruínas e 13 feridos que faleceram nos hospitais”, informou o porta-voz militar Mir Rabbi.

Segundo um general que supervisiona as operações no local da catástrofe, o balanço final pode ser ainda mais grave. O edifício, que tinha cinco unidades de confecção, desabou no dia 24 de abril quando quase 3.000 pessoas trabalhavam no local.

A polícia de Bangladesh prendeu 12 pessoas, incluindo o proprietário do edifício e quatro pessoas responsáveis pelas fábricas, por terem forçados os trabalhadores a permanecer no local apesar das rachaduras constatadas no imóvel um dia antes da tragédia.

O caso

O desabamento de Bangladesh aconteceu dia 24 de abril, em um complexo têxtil nos arredores de Daca, capital do país. Segundo o exército de Bangladesh, nas últimas horas as equipes de resgate recuperaram 36 novos cadáveres. No total, 2.437 pessoas foram resgatadas com vida. Este último número permaneceu inalterado desde a semana passada.
bangladesh1
Um número indeterminado de trabalhadores continua desaparecido, provavelmente muitos deles sepultados sob a enorme massa de escombros. O Exército e outros órgãos públicos ainda trabalham para retirar os restos do prédio.

Protestos

Nesta terça-feira (7), protestos religiosos e trabalhistas movimentaram a capital do país. Ativistas, familiares e centenas de trabalhadores das cinco oficinas têxteis localizadas no complexo reivindicam o pagamento de salários atrasados e outras compensações.

De acordo com o portal “Bdnews 24”, os empregados bloquearam durante duas horas uma rodovia que une Daca com a cidade de Savar, onde está situado o edifício de nove andares que desabou.

Com agências

Compartilhar: