Cúpula da Unasul termina com apoio unânime à Bolívia

A reunião extraordinária de chefes de Estado da Unasul, reunida em Santiago do Chile para arbitrar o conflito boliviano, terminou na noite desta segunda-feira em um claro apoio ao governo de Evo Morales, rechaçando qualquer tentativa de golpe na Bolívia.

Além da defesa da legitimidade do governo de Evo Morales e o repúdio a tentativa de golpe, a organização  exigiu da oposição direitista boliviana a desocupação imediata das instituições públicas como pré-condição para mediar o diálogo no país.

Unasul fortalecida

A Declaração do Palácio de La Moneda,- aprovada por unanimidade pelos nove presidentes presentes e lida por Michelle Bachelet, enfatizou o total reconhecimento à legitimidade do Governo de Morales e adverte que a Unasul não tolerará qualquer tentativa de golpe de Estado na Bolívia.

"Depois desta reunião – extensa, mas muito frutífera – e destes acordos, a Unasul ficou mais consolidada", enfatizou Bachelet, citada pela EFE

O presidente boliviano, após agradecer o apoio, disse que a participação dos Estados Unidos em assuntos internos ou bilaterais de países sul-americanos era uma constante histórica. Ele destacou que "pela primeira vez na história latino-americana, os países da América do Sul decidem entre si resolver seus próprios problemas".

Recado para a direita boliviana

Segundo a agência AFP, Evo Morales declarou esperar " que os grupos opositores possam entender este manifesto da América do Sul ".

OEA, presente à reunião, mas…

Apesar de a reunião ter contado com a presença do secretário-geral da Organização dos Estados Americanos, José Miguel Insulza, a declaração da Unasul não contém qualquer menção à OEA, organismo com sede em Washington e do qual os Estados Unidos é membro.

Comissões

Segundo a BBC, "Os presidentes da Unasul acordaram a criação de três comissões especiais que serão coordenadas pelo Chile, país que assume a presidência temporária do bloco.

A primeira comissão estará encarregada de investigar a morte de pelo menos 30 pessoas no Departamento (Estado) de Pando, durante este fim de semana.

A outra comissão de "diálogo" estabelecerá uma mesa de negociação entre o governo e a oposição bolivianos para colocar fim aos protestos violentos e estabelecer um canal de diálogo entre as partes.

O terceiro grupo apoiará a Bolívia na área logística e de "recursos humanos especializados", diz o texto, sem detalhar o teor desta ajuda.

Chávez

Ainda de acordo com a BBC, "apesar da crise entre Bolívia, Venezuela e EUA não ter sido mencionada na declaração final, o presidente da Venezuela voltou a acusar a Casa Branca de tramar um golpe contra seu principal aliado na região.

'Falo por mim. Pedimos ao governo dos EUA que retire suas mãos da Bolívia, que retire suas mãos da América Latina. O governo dos EUA é o grande conspirador", disse Chávez ao final da reunião.

Clique na imagem abaixo e veja no vídeo (espanhol) com as declarações do presidente venezuela após a reunião de cúpula

http://www.dailymotion.com/video/k5bKvL322XT1VZLIuG

Portal CTB com agências


Compartilhar:

Conteúdo Relacionado