Sint-IfesGO repudia corte de verbas para educação pública

 

 

O Sindicato dos Trabalhadores técnico-administrativos em Educação do Estado de Goiás (Sint-IfesGO), divulgou uma nota repudiando a atitude do governo federal de cortar verbas para o setor de educação.

Confira nota na íntegra:

A luta dos Técnico-administrativos em Educação das Instituições Federais de Ensino Superior é histórica e incansável. Acreditamos que o investimento e a defesa de uma educação pública, gratuita, laica e de qualidade são condições fundamentais para a construção de um país soberano, desenvolvido e socialmente justo.

Nesse sentindo, o contingenciamento dos recursos promovido pelo governo federal, que representa um corte de 30% (7 bilhões de reais) destinados para a educação, vai na contramão do anseio, não só dos técnico-administrativos, mas de toda a comunidade universitária do país. Contraria também o próprio lema do novo governo “Pátria Educadora”, bem como dos milhões de votos que esse projeto recebeu de norte a sul do país nas eleições de 2014.

Em Goiás, os reflexos desse corte já podem ser sentidos. Na UFG a redução das verbas comprometerá diretamente o pagamento dos contratos, os serviços terceirizados, a assistência estudantil, o pagamento das empreiteiras e o andamento das obras em execução. Além disso, os recursos enviados às unidades acadêmicas serão reduzidos, o que dificultará a aquisição de novos equipamentos e o pagamento de diárias e passagens. Problemas semelhantes deverão passar os Institutos Federais, onde as Administrações Superiores não escondem suas preocupações com o quadro.

Diante desta situação, o Sint-Ifes, por meio desta nota, repudia o corte e reitera a luta dos trabalhadores em busca de mais recursos para a educação. É exatamente nos momentos de crise que descobrimos quais são as prioridades do governo. Nesse caso, essas prioridades estão contra os direitos dos trabalhadores e da educação.

Goiânia, 24 de fevereiro de 2015

Sint-Ifes GO

 

Compartilhar: