SindiQuímicos e CTB Pará denunciam praticas antissindicais na Hydro Alunorte, em Barcarena/PA

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas do Município de Barcarena – SindiQuímicos, com o apoio da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB Pará, paralisou a produção na manhã desta terça-feira (03), na empresa norueguesa Hydro Alunorte, para denunciando as praticas antissindicais ocorridas no município de Barcarena no estado do Pará.

Diretores da empresa Hydro Alunorte praticam demissões arbitrárias de dirigentes sindicais e vem impedindo à entrada e acesso dos dirigentes do SindiQuímicos a categoria no interior da empresa, chegando a bloquear os crachás funcionais dos dirigentes sindicais, bem como impedindo o estacionamento dos veículos do presidente Gilvandro Santa Brígida e do secretário Manoel Paiva, do Sindicato dos Químicos de Barcarena. A Hydro Alunorte cerceia a liberdade e autonomia sindical dos dirigentes e comete o crime de prática antissindical.

“O SindiQuímicos teve uma atuação protagonista na defesa do fim do embargo judicial nas atividades da empresa, na defesa dos empregos, da produção e do desenvolvimento local e regional e do meio ambiente”, diz Manoel Paiva, secretário geral do SindiQuímicos e dirigente da CTB Pará.

Gilvandro Santa Brígida e Manoel Paiva, antes de serem dirigentes sindicais, são funcionários há mais de 20 anos na Hydro Alunorte, e que ajudaram a construir a empresa, em Barcarena, e merecem serem respeitados, não podem ser marginalizados nas atividades sindicais pela empresa e a prática antissindical será denunciada à OIT e as autoridades brasileiras, disse Cleber Rezende, presidente da CTB Pará.

Gilvandro Santa Brígida lembra que as práticas antissindicais, adotadas pela empresa fazem parte de um movimento que expressa uma política que busca desestabilizar a atuação organizada dos trabalhadores e trabalhadoras, via seu sindicato, e a prática antissindical viola os acordos, tratados e normas internacionais assinados pela empresa Hydro Alunorte e que o Brasil é signatário.

Afirma o presidente, Gilvandro Santa Brígida, que o Sindicato dos Químicos de Barcarena, em parceira com a CTB, seguirá denunciando as práticas antissindicais da empresa Hydro Alunorte, e reitera que a resistência sindical será implacável na defesa dos direitos individuais e coletivos da categoria química de Barcarena. Ressalta que a paralisação de hoje é uma das ações em curso pelo sindicato.

Compartilhar: