Sindicato cobra promessas firmadas pelo prefeito de Paracatu junto aos servidores públicos

Por meio de faixas instaladas em vários pontos de Paracatu, cidade localizada na região Noroeste de Minas Gerais, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (SINDSPAR) fez um apelo ao prefeito Igor Santos (DEM) para que cumpra os compromissos firmados com a categoria.

Na faixa estava escrito:

“Prefeito, cumpra o acordo assinado com os servidores, coloque em prática a nossa pauta.”

O presidente do sindicato, professor Edinho Alves, explica.

“Essa carta foi assinada na sede do sindicato antes das eleições. O documento traz várias reivindicações dos servidores municipais de Paracatu. Entre elas, a realização de concurso público; 50% dos cargos comissionados para os servidores efetivos do município; e a designação para os professores da educação”.

Outro pedido do sindicato é o fornecimento de vale-transporte para os servidores que moram longe da Cidade Administrativa, sede do Executivo de Paracatu.

Por meio de nota, a prefeitura respondeu:

“O Prefeito está ciente desde a assinatura do termo. Alguns tópicos ele não concorda, outros sim como a implementação do vale-transporte para os servidores. O fato é que estamos em meio a uma pandemia, num cenário grave em nossa cidade e no terceiro mês de governo. Teremos cautela em tratar cada situação”.

O presidente do sindicato questiona.

“Está com pouco tempo de governo, mas o prefeito disse que o vale-transporte seria concedido no primeiro dia de mandato”.

Numa carta, o presidente do sindicato pediu também maturidade ao prefeito Igor Santos (DEM), de 23 anos, que não gostou de ser cobrado pelos servidores.

“O senhor foi eleito para ouvir elogios e cobranças. Meu objetivo, prefeito, é ver o servidor público municipal tendo suas reivindicações atendidas e para isso vou continuar cobrando do senhor que tem a caneta na mão. A mesma mão que assinou um compromisso com cada servidor de Paracatu. Agora, o que nós, servidores e povo de Paracatu esperamos é que o senhor tenha maturidade. Maturidade e agilidade. Maturidade para ouvir e agilidade para agir. Não se ofenda. Nós vamos continuar cobrando: RESPEITO, PREFEITO”.

Leia abaixo a carta na íntegra

Respeito, prefeito!

Fui surpreendido pela entrevista do Prefeito Igor Santos a Fernando Carvalho na Boa Vista FM, na tarde de ontem. Surpreendido pelos ataques que desferiu contra minha pessoa e contra os servidores públicos municipais por conta de uma faixa.

Na faixa, um meio de manifestação comum e dos mais baratos que há, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, o SINDSPAR, apenas lembrava o prefeito de um compromisso que ele assumiu ainda na campanha com todos os servidores do nosso município. Na faixa estava escrito: “Prefeito, cumpra o acordo assinado com os servidores, coloque em prática a nossa pauta.”. Não há qualquer ofensa contra a autoridade. Há uma mera lembrança de que há um compromisso a ser cumprido. Não é nada pessoal, prefeito. É um alerta de que há compromissos a serem cumpridos.

O senhor, assim como eu, foi eleito para ser cobrado. O senhor foi eleito por 32,29% do eleitorado que disputou e eu, por 80% do eleitorado que disputei. Fomos eleitos para cumprir o que nos comprometemos e cumprir a partir do primeiro dia de mandato.

Tão logo tomamos posse, nossos eleitores já são nossos credores e já estão autorizados a nos cobrar. E as cobranças são da democracia. O poder se movimenta com base na pressão de quem o elegeu. Todos nós, servidores, sabemos que estamos atravessando uma pandemia. Aliás, somos nós, servidores, especialmente os da saúde, que estamos na linha de frente do combate ao coronavírus. Isso não nos impediu de cumprir nossos compromissos, pelo contrário, nos motivou a nos dedicarmos ainda mais ao servir o povo de Paracatu. Ora, se nós, servidores, não estamos ofendidos com a cobrança da população por mais serviços, porque o senhor, eleito para ser cobrado, haveria de se ressentir por causa de uma faixa?
Não me ofendi com seus ataques, que não vou repetir aqui para tentar restabelecer o bom nível do diálogo. Tenho orgulho de minha trajetória pessoal e profissional, prefeito. Não há nada que me desabone. Nem mesmo o fato de eu ter dito que gostaria de ser candidato a prefeito na próxima eleição, me tira o direito de lutar pelos direitos dos servidores, que estão diuturnamente, servindo ao nosso povo. Eu fui eleito pra isso. Eu sei para o que eu fui eleito e reeleito.

Quero restabelecer a verdade sobre o que disse ao senhor, em seu gabinete, sobre a recuperação financeira do PRESERV, fundo que garante o pagamento da aposentadoria de todos os servidores. Se o senhor não se lembra, pode perguntar ao seu Secretário de Administração que estava presente ao encontro, assim como à conselheira do SINDSPAR que me acompanhava na audiência. Eu sugeri como solução ao aumento da alíquota de contribuição do servidor de 11 para 14%, o aumento de 17,03 para 20% da alíquota patronal. Ao invés de penalizar o servidor que está se dedicando durante a pandemia, distribuir o impacto no orçamento da prefeitura que sofreu pouco com a pandemia, tendo em vista outros municípios mineiros.

Portanto, prefeito, desrespeitar o servidor é desrespeitar quem mais se dedica ao povo de Paracatu durante a pandemia. Ouça-nos, prefeito. O senhor foi eleito para ouvir, elogios e cobranças. Meu objetivo, prefeito, é ver o servidor público municipal tendo suas reivindicações atendidas e para isso vou continuar cobrando do senhor que tem a caneta na mão. A mesma mão que assinou um compromisso com cada servidor de Paracatu. Agora, o que nós, servidores e povo de Paracatu esperamos que o senhor tenha, é maturidade. Maturidade e agilidade. Maturidade para ouvir e agilidade para agir. Não se ofenda. Nós vamos continuar cobrando: RESPEITO, PREFEITO.

Professor Edinho Alves, presidente do Sindspar de Paracatu-MG.

CTB-MG com informações da TV Minas Brasil

Compartilhar: