SINDFORTE-PA reintegra, judicialmente, o trabalhador e dirigente sindical, Ailton Sá Barbosa, na Prosegur Brasil S/A.

 

A diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Carro Forte, Transporte de Valores e Escolta Armada do Estado do Pará – (SINDFORTE-PA), nos dias 29 e 30 de janeiro de 2020, estive em Parauapebas e Marabá, no sudeste paraense.

 

Momento em que reuniram com os trabalhadores de sua base sindical e anunciou a reintegração de posse do trabalhador e diretor do Sindicato, Ailton Sá Barbosa, que tinha sido demitido pela empresa Prosegur, em afronta a estabilidade do dirigente sindical em pleno exercício na direção do SINDFORTE-PA.

 

A diretoria do Sindicato recorreu da demissão do trabalhador e dirigente pela empresa Prosegur Brasil S/A, garantindo a reintegração do diretor, pela via judicial, com a antecipação de tutela, determinando a expedição de mandado de cumprimento de obrigação de fazer.

 

A decisão judicial determinou a imediata reintegração, de Barbosa, no quadro funcional com o pagamento dos salários mensais, com todas as vantagens e parcelas, pagas anteriormente de sua demissão, sob pena de pagamento, pela empresa, de multa diária em favor do trabalhador, até o efetivo cumprimento da medida judicial.

 

Jhon Carvalho, presidente do Sindicato e diretor da CTB/Pará, registrou que as empresas não podem demitir os trabalhadores investidos na função eletiva de dirigente Sindical, muito menos sem antes superar quaisquer debates com o Sindicato.

Frisou, Jonh Carvalho, nesse sentido, “estaremos vigilantes na defesa dos trabalhadores e assegurando que nenhuma injustiça seja feita com a classe trabalhadora representada pelo SINDFORTE-PA”.

 

Ronilson Sales, secretário Geral do SINDFORTE-PA e diretor da CTB/Pará, esclareceu que as ações nos dois dias ocorreram em Parauapebas, onde Ailton Sá Barbosa estava prestando serviços, e em Marabá, na sede regional da empresa Prosegur Brasil S/A, e que o Sindicato seguirá vigilante na defesa dos interesses e direitos de seus presentados na base sindical.

João Silva, secretário de Imprensa do Sindicato, disse que as manifestações ocorridas foram em solidariedade e apoio aos funcionários que estão sofrendo perseguição por parte da empresa e o Sindicato repudia veementemente esta prática antissindical.

 

Antônio Aquino, tesoureiro do SINDFORTE-PA e da CTB Pará, disse que a ação foi vitoriosa na justiça e na luta sindical, onde estiveram prestando total apoio ao companheiro diretor e esclarecendo a categoria nos dois dias, onde mantiveram reuniões e atos públicos nas portas da empresa nas duas cidades visitadas.

 

Aquino, ainda, disse que o Sindicato e CTB seguem unidos e atentos na defesa da categoria e das lutas gerais da classe trabalhadora paraense.

Compartilhar: