Servidores municipais de Itabuna, na Bahia, podem ir à greve

A Campanha Salarial 2015 dos servidores municipais de Itabuna, interior da Bahia, está em marcha lenta, por culpa da prefeitura, que demora em apresentar uma contraproposta aos trabalhadores. A pauta de reivindicações foi entregue no dia 1º/4, mas até agora foi realizada apenas uma rodada de negociação na sexta-feira (15). Na oportunidade o prefeito Claudevane Leite afirmou que, a princípio, a proposta da prefeitura seria de reajuste zero, mas que faria um estudo para apresentar uma contraposta.

A presidenta do Sindserv (Sindicato dos Servidores Municipais de Itabuna), Wilmaci Oliveira, vê a administração com uma postura vacilante em relação à valorização da categoria e acredita que só com uma forte pressão dos servidores será possível conquistar um reajuste que reponha as perdas salariais do período e traga ganho real. “Se o prefeito mantiver esta atitude só nos restará as paralisações de advertência, seguida de greve”, afirmou. Segundo ela, a paciência dos servidores já se esgotou. “Ninguém aguenta mais assédio moral, atraso no fornecimento de vale transporte, de salários, os constantes erros no sistema E&L. Se não houver uma boa proposta vamos parar”, concluiu.

Solidariedade

O Sindserv se solidariza com os professores e professoras municipais de Itabuna, que se encontram com suas atividades paralisadas. Vale destacar que os servidores só não estão paralisados (ainda) em respeito à mesa de negociação. Aguardamos para logo o agendamento da segunda rodada de negociação, cientes de que só com a mobilização dos trabalhadores conquistaremos a valorização que queremos e merecemos.

Fonte: Sinderv-Itabuna

Compartilhar: