Sergipanos saúdam os 82 anos do Sindicato dos Bancários da Bahia

Bancários baianos em greve visitam a redação do jornal A Tarde, em 1934. Foto: Arquivo

A direção do Sindicato dos Bancários de Sergipe (Seeb-SE) envia mensagens de louvor e solidariedade aos dirigentes do Sindicato dos Bancários da Bahia (SBBA), pela passagem dos 82 anos da entidade baiana.

Na Bahia, o Sindicato dos Bancários foi fundado em 4 de fevereiro de 1933. No ano seguinte, em 14 de julho de 1934, há 80 anos, os sergipanos e as sergipanas fundaram o Sindicato Sergipense de Bancários.

“A década de 30 foi marcante para a história da luta sindical brasileira e de forma específica para os bancários e bancárias. Nesse período estourou a primeira greve nacional dos bancários; foi criado o extinto Instituto de Aposentadoria dos Bancários (IAPB) e nasceram os sindicatos dos Bancários dos estados vizinhos: Bahia e Sergipe”, conta a presidenta do Seeb-SE, Ivânia Pereira.

Nas mensagens ao sindicato baiano, Ivânia Pereira destacou a estreita relação histórica entre as duas entidades e seus fundadores.
“Ao longo dessas oito décadas, os pioneiros do Seeb-SE e do SBBA estiveram juntos e enfrentaram a repressão. E relembrar esses momentos nos enche de orgulho. Temos de continuar reverenciando nossas históricas lideranças, fundadores desses sindicatos, como os membros da membros Aliança Nacional Libertadora (ANL) o baiano, José Mutti de Carvalho, e o sergipano, Waldemar Piedade. Temos de reler obras como a de Euclides Fagundes Neves, “Bancos, bancários e movimento sindical”. Temos de guardar e ao mesmo tempo repassar à diante essa história”, afirma a Ivânia Pereira .

Homenagens póstumas

O ano passado, durante as comemorações dos 80 anos do Seeb-SE, os sindicalistas sergipanos homenagearam os ex-presidentes com a exposição da linha do tempo e a galeria de fotos. No final desse ano, tristemente o sindicato anunciou a precoce morte do saudoso militante e presidente do sindicato José Souza de Jesus. “Para ajudar a manter viva os ensinamentos e a determinação de Souza, o Seeb-SE realizou várias homenagens póstumas como a caminhada e o documentário alusivo a José Souza”, lembra o diretor de Comunicação do Seeb-SE, Durand Noronha.

Por Déa Jacobina – Seeb-SE

Compartilhar: