Presidentes Estaduais da CTB e NCST se reúnem e debatem PEC da Reforma Sindical no Rio de Janeiro

Os Presidentes da CTB-RJ, Paulo Sérgio Farias, e da NCST-RJ, Sebastião José, se reuniram na manhã desta terça-feira (8), na sede do Sindicato dos Rodoviários, para debater temas de interesse da classe trabalhadora, em especial a PEC da Reforma Sindical apresentada pelo deputado federal Marcelo Ramos (PL/AM).

A PEC propõe mudanças na relação sindical que muito preocupam os representantes da entidade. Paulo Sérgio Farias, Presidente da CTB, focou o debate na questão da Unicidade Sindical, alertando para os riscos que podem se abater sobre o movimento sindical, e da própria luta dos trabalhadores, caso essa garantia constitucional seja quebrada. Para Paulo Sérgio, a Unicidade Sindical é um dos pilares de sustentação de toda cadeia sindical no Brasil e sua quebra será mais uma grande derrota para a classe trabalhadora.

“Considero uma pauta inoportuna. Neste momento crítico, de ataque aos direitos e de retrocessos democráticos em nosso país, a pauta prioritária é da unidade. E essa discussão, sem dúvida racha o movimento sindical, não traz nenhum ganho para a classe trabalhadora. Tenho certeza que os sindicatos que estão na base dessas cúpulas sindicais não compartilham dessa ideia é com certeza estarão na trincheira contra a divisão da classe trabalhadora num projeto que só ajuda o governo Bolsonaro a retirar mais direitos.” – disse Paulo Sérgio Farias, Presidente da CTB-RJ

Sebastião José, Presidente da NCST, alertou para a necessidade de ajustes na PEC. O líder sindical viu avanços na composição paritária do chamado “Conselho Nacional de Organização Sindical”, que aponta para um voto por entidade no Conselho, mas alertou para a necessidade de que a questão da cadeia contributiva solidária entre as entidades de base e as federações e confederações. Sebastião também alertou para a necessidade de se garantir, em lei, a questão da licença sindical, não deixando essa questão para as convenções coletivas.

Os dois presidentes debateram também questões de financiamento, diante da dura realidade do movimento sindical e ficaram de avançar, trazendo as representações nacionais para o debate, nas questões que envolvem a unicidade sindical. O Presidente da CTB-RJ, Paulo Sérgio Farias, avaliou a reunião como positiva e falou sobre as perspectivas futuras do diálogo entre as duas centrais sindicais no Rio de Janeiro.

Compartilhar: