Metalúrgicos da Chapa 2 defendem sindicato combativo e atuante

A campanha da Chapa 2 Oposição na disputa pela direção do Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano do Sul está agitando a cidade, localizada no polo operário do Grande ABC, em São Paulo. “A atual diretoria entrou em pânico ao ver que reunimos boas cabeças para organizar uma chapa capaz de dar nova vida ao nosso sindicato, com uma estrutura democrática, renovada e com a promessa de muita luta, estamos bem estruturados e apresentamos propostas concretas para reacender a chama do sindicato, apagada por 27 anos de descaso com os interesses dos trabalhadores”, realça Ricardo Cadan, presidente da Chapa 2.

Para tirar o sindicato do atraso e da submissão, “preparamos propostas realistas e viáveis para o trabalhador do século 21”, afirma Cadan. Pori isso, diz ele, “as propostas da Chapa 2 conquistaram a simpatia da sociedade civil organizada” de São Caetano e do ABC porque “o nosso sindicato não pode ficar apagado por mais tempo. Basta desse sindicalismo sem compromisso com a família metalúrgica de nossa cidade”, reforça.

Propostas inovadoras

Entre as propostas da Chapa 2 Oposição que estremecem os concorrentes continuístas estão a garantia de total transparência em todas as ações do sindicato, com prestações de contas periódicas apresentando receitas e despesas claramente. A criação de comissões de fábrica para fortalecer a luta sindical e democratizar as relações do sindicato com a categoria. Também “pretendemos estar antenados com asquestões pertinentes à nossa cidade e região, defendendo tudo o que mexe com nossas vidas, como uma boa educação, saúde pública de qualidade, transporte e moradia decentes, mais espaço para a juventude se expressar livremente e sem medo, esporte, lazer, enfim tudo o que os metalúrgicos têm direito para uma vida melhor”.

A criação do Departamento da Mulher Metalúrgica para empoderar as mulheres na luta sindical e um Departamento Jurídico que defenda os trabalhadores e trabalhadoras quando houver necessidade e um Departamento para portadores de doenças ocupacionais também fazem parte da estratégia da Chapa 2 para combater a pressão patronal e defender os direitos dos de quem trabalha como determina a lei.

metalurgicos scs ctb chapa 2Campanha da Chapa 2 Oposição empolga São Caetano

“Mas a luta sindical não pode ficar restrita somente ao específico, precisamos ir além. Por isso queremos fazer um sindicato forte que se insira no contexto social de São Caetano, sempre em defesa dos interesses da classe trabalhadora”, reforça Cadan. Para isso, “queremos construir uma escola de formação técnica para a família metalúrgica e seus dependentes. Com isso garantimos especialização e aprimoramento de mão de obra”, conclama.

Outra questão fundamental para a Chapa 2 é “transformar a farmácia do sindicato em uma instituição sem fins lucrativos e desse modo vender remédios a preço de custo para os sindicalizados. Juntamente com essa proposta queremos criar condições para que os aposentados e pensionistas tenham apoio referente à saúde e ampliação de benefícios, sem custo adicional”, defende Cadan. “Além dessas propostas e muitas outras queremos ouvir os metalúrgicos e metalúrgicas para construirmos juntos um sindicato forte”.

Essas são apenas algumas das propostas da Chapa 2 Oposição que “já apresenta uma campanha vitoriosa levando à família metalúrgica uma mensagem de esperança e de mudança”, ressalta o presidente da Chapa 2. A eleição ocorre nos dias 31 de março, 1º e 2 de abril. “Estes três dias entrarão para a história como o renascimento do Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano, repleto de glórias, esquecidas nos últimos 27 anos”.

Portal CTB

Compartilhar: