Maranhenses participam de ato em defesa da Petrobras e da democracia

Centrais sindicais, vários sindicatos, entre os quais o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma), militantes de partidos e diversos movimentos sociais, além de centenas de pessoas foram às ruas de São Luís para declarar seu apoio ao governo Dilma, pedir reforma política e defender a Petrobras. Portando bandeiras e cartazes, a manifestação começou na frente da Agência dos Correios, na Praça João Lisboa e seguiu, depois, pela Rua Grande até a Praça Deodoro.

O ato em defesa da democracia e da Petrobrás, encabeçado pela CTB, CUT e demais centrais sindicais, começou logo cedo com uma grande panfletagem na Praça Deodoro. Manifestantes distribuíam panfletos e explicavam à população as razões do ato político e a importância de defender a democracia contra o discurso golpista dos partidos da direita derrotados nas eleições de 2014.

Marcha

Durante a marcha, os manifestantes disseram palavras de ordem em defesa da democracia, da reforma política, dos direitos dos trabalhadores e repudiaram os discursos golpistas dos partidos de direita. Também foram distribuídos panfletos com informações à população sobre o manifesto.

O material da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), por exemplo, incluiu a defesa da educação pública de qualidade e faz referência, ainda, aos depósitos bilionários em contas do Banco HSBC, na Suíça. Esse esquema está sendo investigado, mas é desconhecido pela maioria dos brasileiros porque não é destacado pela grande mídia, apesar de ser um escândalo de proporção internacional.

Trata-se do desvio de bilhões de reais para contas em paraísos fiscais, com objetivo de sonegar imposto e burlar a legislação brasileira.

Mulheres

O tom marcante dos movimentos de mulheres mostrou à sociedade a bandeira de luta em defesa da presidenta Dilma e da reforma política para garantir mais mulheres no comando da política e disputando eleições em igualdade de condições.

Empunhando faixas e bandeiras, elas também chamaram atenção da população nas ruas, enfatizando a defesa do financiamento público das campanhas políticas.

Fonte: Sinproesemma

Compartilhar: