Grito de Alerta: Centrais e empresários protestam contra a desindustrialização em Florianópolis

Centenas de manifestantes, entre trabalhadores, representantes das centrais sindicais e empresários, protestaram na tarde da última quarta-feira (28) contra a desindustrialização em Florianópolis, Santa Catarina.

A manifestação, que  faz parte do movimento “Grito de Alerta em Defesa da Produção e do Emprego”, começou às 15h, na Praça Tancredo Neves em frente à Assembleia Legislativa, em Florianópolis.

O protesto, organizado pelo Fórum das Centrais Sindicais  (CTB, CGTB, Força, NCST e UGT), sindicatos, federações, confederações e setor empresarial, pretende chamar a atenção do governo para a política marcoeconomica que tem influenciado na competitividade da industria nacional, frente à concorrência desleal com produtos importados. Participaram da manifestação caravanas de Blumenau, Brusque, Itajaí e Criciúma.

Para o dirigente da CTB Santa Catarina, Jucélio Paladini, embora o conflito capital-trabalho permaneça, “é necessária união aos empresários nesse momento na construção de uma nação forte e independente, e, para isso, a entidade entende ser fundamental ter uma indústria nacional”.

Ao final, os manifestantes entregaram um documento ao presidente da Assembleia Legislativa, com medidas para atenuar a sobrevalorização cambial, redução da taxa básica de juros (Selic) e redução do spread bancário (diferença entre a Selic e a taxa cobrada pelos bancos).

O Grito de Alerta em Defesa da Produção e do Emprego ocorre ainda em diversas cidades de todo país, como Paraná (03 de abril), Manaus (13 de abril), Ceará, Bahia e Brasília (10 de maio), que encerra as atividades. Em Porto Alegre o ato aconteceu na última segunda-feira (26).

Leia também:

CTB mobiliza para ato contra desindustrialização em SP no dia 04

Centrais e empresários entregam a Tarso Genro documento em defesa da indústria

Portal CTB com agências

Compartilhar: