Greve dos rodoviários segue forte em São Luís e Salvador

São Luís e Salvador continuam sem transporte rodoviário em razão da greve dos trabalhadoresque conta com 100% de adesão da categoria.

A greve em Salvador começou na última quarta-feira (23) e além da capital, atinge todo o estado baiano. Na sessão de conciliação desta quinta-feira (24) ficou definido que os dissídios de greve envolvendo os rodoviários intermunicipais e de Salvador serão julgados conjuntamente nessa sexta-feira, às 14h, na sala de sessões plenárias, na sede do Tribunal Regional Eleitoral (TRT), em Nazaré. A relatora é a desembargadora Graça Boness e a reunião das ações foi determinada em audiência em razão da similaridade das matérias.

Na segunda-feira, uma liminar judicial determinou que os trabalhadores de Salvador mantivessem rodando 60% do efetivo de ônibus nos horários de 5h às 8h e 17h às 20h. No restante do tempo, deveria ter 40% do efetivo de transporte público. Em caso de descumprimento da medida, seria aplicada multa diária de R$ 50 mil.

Os funcionários reivindicam 13,8%, entre 8% de ganho real e o restante de acumulados da inflação desde o último aumento. Também pedem o retorno do pagamento aos funcionários das empresas a cada 15 dias, fim da terceirização do trabalho de motoristas e cobradores e também a redução da jornada de trabalho de 7h para 6h. Por fim, os rodoviários querem que o plano de saúde Mastermed seja substituído.

Já em São Luís, a paralisação que começou no dia 15, com metade da frota de ônibus circulando pelas ruas, atinge agora 100% da categoria.

Na capital, os trabalhadores têm que enfrentar ainda os ataques do Tribunal Regional do Trabalho do Maranhão (TRT-MA), que declarou a ilegalidade e abusividade da greve, com uma multa diária de R$ 40 mil. O TRT autorizou ainda os empresários a demitirem os grevistas por justa causa e contratarem outros trabalhadores.

Na mesma decisão, a desembargadora Ilka Araújo solicitou, junto à Polícia Federal, a instauração de inquérito para apuração do crime de desobediência à ordem judicial e perturbação da ordem pública.

Na semana passada, o TRT-MA concedeu, em sede de antecipação de tutela, reajuste salarial de 7% aos rodoviários e determinou a suspensão imediata da greve. A categoria, que pleiteia 16% de reajuste, recusou o valor.

Portal CTB com agências

Compartilhar: