Entidades paraenses reforçam luta em defesa do petróleo e soberania nacional

comite paranaense petroleo

Na última terça-feira (08), a CTB Pará sediou a Plenária de instalção do Comitê Paraense em Defesa do Petróleo e pela suspensão do leilão do Campo de Libra.

O evento contou com a presença de outras centrais sindicais como CTB, NCST, CGTB e CSP-Conlutas e de diversas entidades sindicais e dos movimentos sociais, bem como de lideranças do PCdoB e do PPL.

Uma mesa composta por Cleber Rezende (CTB/Pa), Marivaldo Silva (NCST/AP-PA), Antonio Maria (CGTB), Abel (CSP) e a companheira Leny Campelo (PPL/Pa), coordenou os trabalhos que culminou com a instalação do Comitê.

Além das centrais o Comitê está integrado pelo Sindmar; Consulta Popular; Sindipetro; Acardepa; Sindforte; Associação de Mulheres Maria Quitéria; Levante Popular da Juventude; SEPUB e PPL/PA e novas entidades estão se incorporando.

O Comitê conta ainda com o apoio de parlamentares que particparam dessa construção como Sandra Batista e Moa Moraes (PCdoB), Edmilson Rodrigues, Marinor Brito e Fernando Carneiro (PSOL), Cleber Rabelo (PSTU), Pastor Manoel Luiz (PPL).

Os presentes foram unânimes em seu compromisso de lutar para impedir que se cometa um crime lesa-pátria com a realização dos leilões do petróleo, em particular do Campo de Libra, o maior campo de pré-sal do mundo.

comite paranaense petroleo2

Durante o evento, Cleber Rezende, secretário-geral da CTB/PA, destacou “a importância da luta em defesa do desenvolvimento, da soberania nacional e de garantir o petróleo como patrimônio brasileiro, destacando que a política de transferência de mais recursos para a educação e saúde, com a aprovação de 75% e 25% respectivamente do pré-sal para estas áreas”.

Cleber ressaltou ainda os potenciais das minas de petróleo para o Brasil, os aspectos da autossuficiência nacional em petróleo e os possíveis danos à classe trabalhadora e aos brasileiros em geral, com a realização do leilão do Campo de Libra.

“O leilão do Campo de Libra, marcado para o dia 21 de outubro, é primeiro dos leilões da área e o maior descoberto até agora. E está sendo usando para fazer um teste dos leilões nesta área, que é estratégica para o país”, disse o dirigente da CTB/PA.

Na reunião foram dados informes das diversas iniciativas que tem ocorrido nacionalmente: acampamento em frente da sede da Petrobrás (Rio de Janeiro); realização de atos (03), que marcaram os 60 anos de fundação da Petrobras, na Praça XV, no Rio de Janeiro; a realização de Sessões Especiais e pronunciamentos em Câmaras de Vereadores e Assembleias Legislativas e o Manifesto das Mulheres em Defesa do Petróleo. O Manifesto conta com a adesão de importantes lideranças femininas no Pará, entre elas a ex-governadora Ana Júlia Carepa, as vereadoras Sandra Batista (PCdoB) e Marinor Brito (Psol).

Ainda no encontro, representantes das Centrais Sindicais e demais organizações aprovaram a realização de ato público no dia 17 de outubro, quando ocorrerão manifestações em todo o Brasil em defesa do petróleo e pela suspensão do leilão do Campo de Libra.

O ato irá concentrar a partir das 08h, na Praça do Operário, em São Brás, e seguir em caminhada até o escritório da Petrobras, na Avenida Alcindo Cancela.

O movimento em Belém segue junto com manifestações marcadas para todo país, onde crescem as manifestações de apoio à luta, com atos, manifestos, sessões especiais, entidades e categoriais se posicionando.

No próximo dia 15,na sede da CTB, às 15 horas, será realizada reunião de preparação do ato, quando está previsto novas adesões de entidades, partidos, e lideranças políticas.

Portal CTB com CTB-PA

Compartilhar: