Educadores baianos comemoram os 63 aos da APLB

APLB 63ANOS manifestacao

Educadores da Bahia celebram 63 anos da APLB-Sindicato e defendem mais educação

A Praça da Piedade, em Salvador foi “abraçada” por diversos trabalhadores em educação da rede estadual, capital e interior, nesta sexta-feira (24), data em que se comemora 63 anos de luta da APLB-Sindicato, única representante da categoria. A emoção tomou conta dos trabalhadores que fizeram questão de relatar seu orgulho e alegria em fazer parte de uma entidade que nestes 63 anos participou ativamente e defendeu os interesses da categoria.

O coordenador-geral da entidade, professor Rui Oliveira, declarou que “a unidade é a principal bandeira da APLB-Sindicato”. E entoou o coro junto com os demais trabalhadores palavras de ordem e de entusiasmo relacionadas à união da categoria: “Povo unido, é povo forte. Não teme a luta, não teme a morte. A luta é minha, também é sua. Venha pra cá, que a luta continua”.

Além de comemorar os 63 anos de fundação da APLB-Sindicato, fundada em 24 de abril de 1952, a manifestação foi realizada para destacar a data como Dia Estadual de Luta pela Educação. Luta contra o ensino de má qualidade, contra os prefeitos que não cumprem a Lei do Piso, em favor de melhores condições de trabalho, com salário digno e justo para a categoria, em favor de um ensino público, gratuito, laico, de alta qualidade e digno, da democracia.

aplb 63anos boloO bolo de aniversário da APLBO cumprimento da pauta de reivindicações foi a principal expressão da manifestação, com garantia do reajuste linear (6,41%) mais aumento salarial de 8,75% (retroativo ao mês de janeiro, data-base da categoria); estabelecimento da paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, revisão do auxílio-transporte, reajuste do auxílio-alimentação e respeito à Lei do Piso Nacional.

A categoria cantou o parabéns para a APLB-Sindicato em torno de um bolo simbólico e logo após seguiram todos juntos em uma grande passeata com destino a sede da entidade. Durante a caminhada, a população nas ruas, expressou o apoio à luta da categoria e parabenizou a entidade pelos seus 63 anos. Ao chegar na sede da APLB-Sindicato, todos cantaram o Hino Nacional. Representantes de outras categorias também estiveram presentes prestigiando a manifestação, como a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Sindicato dos Bancários, Sindipoc, Sindseps, Sindisaúde, Sindicato dos Comerciários. Durante a manifestação, foram distribuídas camisas e o boletim sobre as conquistas da entidade.

Greve nacional

Na quinta-feira (30), a paralisação é nacional. A APLB-Sindicato apoia a Greve Nacional da Educação proposta pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), destacando a luta pelo pagamento efetivo do Piso Nacional e lembrando que com corte no orçamento não há pátria educadora, e reafirma os pontos da pauta da campanha salarial da categoria.

Fonte: APLB-Sindicato

Fotos Walmir Cirne

Compartilhar: