Primeira turma do Curso de Lideranças para Mulheres é formada pela CTB-RS

Porto Alegre sediou, nos dias 5 e 6 de setembro, o “Iº Curso de Formação de Lideranças para Mulheres”, o primeiro que a CTB realiza exclusivamente para as lideranças femininas da Central. “Saúdo a Secretaria de Mulher e o coletivo de mulheres da CTB por terem tomado essa iniciativa que tem um sentido muito mais amplo do que pensamos. É extremamente importante direcionar a formação para as mulheres, com as suas questões específicas. E ao mesmo tempo nos darmos conta dessa necessidade em um momento político de tantas alternativas que estão sendo colocados para a sociedade. Como diz o ditado do Centro de Estudos Sindicais e do Trabalho: – Sindicalista que não forma, se deforma”, afirmou o presidente da CTB-RS, Guiomar Vidor.

Na quinta-feira (05), a Secretária nacional da Mulher da CTB, Ivânia Pereira, foi a primeira palestrante, com o tema “Análise de Conjuntura”. Ivânia foi uma das mais entusiasmadas com a realização do curso.  “É uma ideia revolucionária juntar essas mulheres para discutir política, algo que elas não estão habituadas a fazer. Elas apenas discutem o dia a dia da vida sindical, mas hoje estão aqui para discutir política. Para mim, isso significa abrir a cabeça das mulheres para o mundo. Quero levar essa experiência inédita para todos os estados”, anunciou Ivânia.

Na manhã de sexta-feira (06), “A mulher no Mundo do Trabalho foi o tema da palestra ministrada por Ecleia Conforto, que foi economista do Dieese e atualmente atua na “Qualitá, Assessoria Econômica”. Ela resumiu o teor da palestra ministrada às sindicalistas. “Nos últimos dez anos o mercado de trabalho sofreu profundas transformações. Houve crescimento econômico e de renda que permitiu o aumento de empregos. A principal transformação foi o crescimento da formalização do mercado de trabalho. A partir daí, a inserção da mulher aumentou em termos de quantidade. A questão é que essa inserção feminina não melhorou em qualidade: ainda continuamos em ocupações tipicamente femininas e com rendimentos menores que o dos homens mesmo quando a qualificação é maior. Então temos um caminho muito grande para trilhar em termos da qualidade da inserção da mulher no mercado do trabalho.”

Ecléia destacou iniciativa da CTB ao realizar esse curso pioneiro. “A CTB é sempre muito feliz na parte de formação, que ela prioriza muito. Isso é da maior importância no mundo sindical, pois há necessidade de qualificar os trabalhadores na base. E quanto mais qualificado for o dirigente sindical, mais qualificada será a sua bagagem junto ao trabalhador. Não com o objetivo de aumentar o número de sindicalistas, mas para esclarecer o trabalhador qual é a efetivamente a função dele na economia e que direitos tem dentro dessa sociedade. Isso, por si só, já é importante.”

ctbrs curso formacao mulheres2“Quando se consegue fazer isso no universo feminino, que é segmentado dentro do movimento sindical, é inegável, isso é um ganho muito grande porque as mulheres começam a receber uma formação desde a base. E o momento é esse”, avalia a economista.

A secretária Nacional de Formação e Cultura da CTB, Celina Arêas coordenou última oficina  do curso, denominado “Participação e Negociação Coletiva”.  Entusiasmada com a receptividade das mulheres, Celina lembrou que o Rio Grande do Sul tem sido pioneiro na realização de cursos de formação sindical segmentados. “Porto Alegre é o laboratório em cursos de formação da CTB”.

O ato final foi a entrega dos certificados de participação no Iº Curso de Formação de Lideranças de Mulheres”, entregue pelo presidente da CTB-RS, Guiomar Vidor, às sindicalistas que demonstraram muito entusiasmo por terem integrado o primeiro grupo de sindicalistas a participar de um curso de formação dedicado exclusivamente às trabalhadoras.

A secretária Geral da CTB-RS, Eremi Melo, destacou os objetivos da realização desse curso pioneiro na central: “O objetivo foi despertar as mulheres para o papel que têm que exercer, de fato, nas direções dos sindicatos e também para contribuir com a diretoria da CTB. É importante ter formação política para intervir melhor, tanto nas assembleias quanto em reuniões da direção ou mesmo num congresso”. Eremi tem constatado que ainda se observa muita dificuldade das mulheres ocuparem esses espaços públicos de debates.

O primeiro curso realizado pela CTB exclusivamente para a capacitação de liderança das mulheres sindicalistas foi destacado pelo presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadores do Brasil (CTB-RS) como um passo à frente na luta da classe trabalhadora. “Como uma central sindical classista, sabemos qual é o caminho efetivamente correto que devemos trilhar”, assegura Guiomar Vidor. “Para tanto, é fundamental preparar política e ideologicamente as nossas lideranças e fortalecer a luta e a participação das mulheres. E que cada vez mais as nossas dirigentes tenham conhecimento, compreensão e convicção mais aprofundada da política porque ajudam a defender com maior convicção e ardor as propostas da CTB na construção de uma nova sociedade, que é o objetivo final da nossa central sindical”.

O presidente lembrou que a CTB já realizou também cursos para os jovens, através da Secretaria da Juventude. “São cursos que atendem o conjunto dos trabalhadores, mas vamos implantar para outros segmentos, o que irá fortalecer cada vez mais a CTB, ideológica e politicamente, para termos uma central forte e que possa influenciar e ajudar os trabalhadores nas suas lutas imediatas por melhores salários e condições de trabalho, mas também para que a gente possa ter influência política e transformar o nosso município, o nosso estado e o nosso país em uma sociedade justa e igualitária. Esse é o objetivo final da CTB”, finalizou Guiomar Vidor.

Portal CTB

Compartilhar: