CTB-MG participa do Ato do Dia Internacional da Mulher em BH

ctb mg mulheres

Com o tema “Mais Mulheres na política” a CTB Minas Gerais ocupou a Praça Sete, no centro da capital, em conjunto com movimentos sociais e sindicatos, neste sábado – 8 de março – Dia Internacional da Mulher.

Mesmo com chuva, dirigentes sindicais, sociais e ativistas do movimento feminista deixaram o recado para a população de Belo Horizonte da luta da mulher. O Ato reuniu, além da CTB, União Brasileira de Mulheres (UBM), o Movimento Popular da Mulher (MPM), a União da Juventude Socialista (UJS), Sindicato dos Professores de Minas Gerais (Sinpro), Sindicato dos Auxiliares de Ensino (SAAE), Sindicato dos Vigilantes de Minas Gerais, Sindicato dos Servidores Públicos de Nova Lima, Rede de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher, Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, dentre outros.

ctb mg mulheres2

Depois da concentração na Praça Sete, a atividade seguiu em caminhada até o Mercado Central.

Bandeiras de enfrentamento da mulher foram lembradas como a luta contra a violência e a maior participação das mulheres na política. A deputada federal Jô Moraes (PCdoB) esteve presente no ato. Jô Moraes, que tem sua trajetória de militância no movimento feminista, destacou as lutas que marcam o Dia Internacional da Mulher. “ Esse 8 de março está impregnado de pelo menos duas fortes bandeiras: o empoderamento das mulheres para que possam participar mais ativamente da política e a sempre bandeira do combate à violência. Temos uma bandeira para abraçar e outra para lamentar”, afirma a deputada.

A CTB nacional também participou do ato através da secretária geral adjunta, Kátia Gaivoto, e a secretária de formação, Celina Arêas. Celina destacou a defesa da Central em relação à luta das mulheres. “No dia 8 de março é sempre importante a gente reavivar a luta das mulheres pela emancipação política, econômica e social. E, em 2014, por ser um ano de eleições gerais, a CTB coloca como central a luta pela participação das mulheres na política e uma campanha nacional pela conquista de creches públicas para que a mulher possa participar mais nos espaços de poder: político, econômico e sindical”.

Diálogo com a população

Durante o ato, a população se envolveu com as bandeiras levantadas e demonstraram apoio. Muitas pessoas que passavam pela Praça pararam, acompanharam e se posicionaram em defesa da igualdade entre os gêneros e da maior participação da mulher nas instâncias de poder.

O ato contou também com a apresentação teatral do grupo Entre Elas da Casa do B, em parceria com a companhia de Arte e Mobilização e a Secretaria Municipal Adjunta de Assistência Social. A peça mostrou a luta da mulher contra a violência e a necessidade fazer valer a lei Maria da Penha.

Por Mariana Arêas – CTB MG

 

Compartilhar: