CTB-BA faz protesto no aniversário de Salvador

A CTB Bahia reuniu em plena praça pública, nesta quinta (29), num grande ato no centro da capital baiana, nos 463 anos de Salvador, representações políticas, sindicais, movimentos sociais e estudantis. O ato, no aniversário da cidade, foi um protesto pela rejeição das contas da prefeitura pelo Tribunal de Contas do Município (TCM) e contra a aprovação do PDDU – Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano e a Lei de Ordenamento e Uso do solo sem discussão com a sociedade.

A manifestação contou com um enorme bolo de aniversário e com entrega de pipoca à população. O parabéns a Salvador foi cantado na Praça da Piedade, uma das mais movimentadas da capital. “É o caos total, mas a administração não vê nada disso, não quer enxergar”, salienta Adilson Araújo, presidente da CTB Bahia.

“A Prefeitura Municipal transformou a cidade em um ambiente para a atuação dos interesses privados, da especulação imobiliária. É também a capital do lixo, do desemprego, e dos problemas nas áreas de saúde e educação. Pedimos apenas que a população tenha uma vida mais digna, mais humana. Isso tudo é impossível com essa gestão incompetente, que teve até as contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Município (TCM)”, afirmou.

“Neste aniversário de 463 anos da capital baiana, a CTB está mais uma vez unida aos cidadãos para lutar pelo fim desses absurdos, pois onde há população calada, impera a impunidade”, enfatizou o dirigente.
Para o diretor de Comunicação da CTB-BA, Renato Jorge Pinto, a luta por melhorias na cidade pede ampla mobilização, para viabilizar a anulação dos efeitos devastadores da nova LOUS. “Não podemos aceitar a nociva administração do prefeito João Henrique (PP), que já provou não ter capacidade de administrar a capital baiana. Nossa Câmara está cheia de oportunistas e Salvador merece mais”, ressaltou.

Os estudantes também participaram da movimentação. Para Quelper Reis, diretor de Comunicação da Associação Baiana dos Estudantes Secundaristas (ABES), está sendo realizada pelos estudantes uma jornada de lutas por uma educação pública e de qualidade. “Mas não estamos lutando só por educação. Estamos  na luta do ‘Fora João’ e fizemos, inclusive, um abaixo assinado para pedir à Câmara Municipal a rejeição das contas de João Henrique. O prefeito não pode deixar de investir em educação e saúde e ficar impune”, lembrou.

O protesto irreverente da CTB contou com banda de percussão, balões e muitas faixas sobre a situação da cidade, que vive um dos  piores momentos em seus 463 anos.

Fonte: Daniela Sansão- CTB-BA (foto: Américo Barros/ Wilde Barreto)

Compartilhar: