CTB e CUT fazem manifestação contra PL 4330 em Itabuna

Na véspera do Dia Internacional do Trabalhador, dirigentes da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT) realizaram manifestação na Praça Adami, centro de Itabuna.

Historicamente o 1º de Maio é uma data de reflexão e luta da classe trabalhadora. Neste sentido, os sindicalistas aproveitaram para rechaçar mais uma vez o projeto de lei 4330, que escancara a terceirização e retira direitos dos trabalhadores, recentemente aprovado na Câmara dos Deputados.

O diretor do Sintesi e da CUT, João Evangelista, criticou a atual composição do Congresso Nacional, majoritariamente comprometido com a burguesia brasileira, que se aproveita de um momento de crise para atacar os direitos trabalhistas consagrados na CLT. “Estamos na mão de um Congresso conservador, comprometido com o grande capital, que não aceita a ascensão da classe trabalhadora”, denunciou.

1maio itabuna3

Em sua intervenção, o presidente do Sindicato dos Comerciários de Itabuna e diretor da CTB, Gilson Costa, afirmou que as centrais sindicais não permitirão que o projeto seja consumado, acreditando em revés no Senado ou até mesmo no veto da presidenta Dilma Rousseff. “Se aprovar vamos parar o país, mas não permitiremos que a escravidão se consolide, como querem o Eduardo Cunha, o PSDB e a direita raivosa”, ameaçou.

Nesta sexta-feira (01/05) a CTB realiza Ato Show em homenagem ao Dia Internacional do Trabalhador. Na oportunidade os trabalhadores defenderão a democracia, a Petrobras, os direitos sociais e trabalhistas, além de uma Reforma Política democrática, com o fim do financiamento privado das campanhas eleitorais. O evento acontece no Clube da Usemi (Bairro São Caetano), a partir das 13h, e terá como atrações Minha Banda e o cantor e compositor Magary Lord.

 

Compartilhar: