Bancários do Sergipe lançam campanha salarial com ato nas ruas de Aracaju

Uma tenda com músico, bailarinas, palhaços e os ‘Tambores dos Bancários’ compôs um palco alegre e alternativo para o lançamento oficial da Campanha Salarial dos Bancários 2013/2014 na capital sergipana. Unificada nacionalmente, o mote da campanha é ousadia, unidade e mobilização. 

O lançamento aconteceu na manhã desta quinta-feira (8) em frente à agência central da Caixa Econômica Federal, localizada no Calçadão da Rua João Pessoa. O ato contou com a participação de representantes da Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB/SE) e da Federação dos Bancários Bahia/Sergipe (FEEB). 

Pauta de reivindicações 

A imprensa e os frequentadores dos calçadões do comércio e clientes das agências bancárias conheceram detalhes da campanha salarial. Como aula descontraída e pública, os dirigentes do Sindicato Bancários de Sergipe (SEEB/SE) falaram sobre os cinco eixos da pauta de reivindicação da campanha: reajuste de 11,93% (inflação projetada do período mais aumento real de 5%), elevação do piso salarial ao valor do salário mínimo calculado pelo Dieese (R$ 2.860,21), defesa do emprego, fim da terceirização e combate às metas abusivas e ao assédio moral. 

PL da Precarização 

Os sindicalistas protestaram também contra o projeto de lei 4330, o PL da Terceirização, e democratizaram temas do mundo financeiro, que são escamoteados pela grande imprensa. Eles alternavam as falas com a cantoria do músico sergipano Jiló. Os artistas do Grupo Caza da Imaginação perambulavam divertidamente no local abordando as pessoas que passavam. 

O presidente do SEEB, José Souza, esclareceu a formação das altas taxas de juros e do superávit primário que segundo ele “arrancam a riqueza do povo para irrigar os cofres dos banqueiros das empresas financeiras”. 

 A diretora de Comunicação do SSEB, Ivânia Pereira falou sobre o impacto das metas abusivas nos bancos sobre a saúde dos bancários. “A Consulta Nacional dos Bancários 2013 em Sergipe revelou que 29,9% dos bancários se afastaram do trabalho por motivo de saúde, outros 22,7% afirmaram estar usando medicamentos controlados”. 

José Souza afirmou que nesta quinta-feira o Comando Nacional dos Bancários está iniciando a rodada de negociações com a Federação dos Banqueiros (Fenaban). “Na primeira rodada de negociação o Comando vai debater com a Fenaban justamente às questões relativas à saúde do trabalhador e condições de trabalho, que envolvem metas, assédio moral e segurança bancária”, lembra José Souza.

Os diretores Elenildes Navarro e Adêniton Santana falaram sobre o não cumprimento da Lei dos 15 Minutos, que proíbe a permanência em filas nas agências por um tempo superior a 15 minutos. “A população aracajuana precisa ajudar nessa luta, denunciando ao Procon quando prejudicados”. 

“Essa mistura da política sindical com música e teatro sempre deu certo. A população e os trabalhadores demonstraram mais uma vez apoio a nossa luta”, comentou o diretor do SEEB/SE, Everton Castro. 

Por Déa Jacobina, assessora do Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB/SE)


Leia também: 
Sergipe: Bancários lançam campanha salarial nesta quinta

Compartilhar: