Ato contra abertura de capital da Caixa na Bahia nesta terça

 

Vestidos de preto em forma de protesto. É assim que os empregados da Caixa devem estar na terça-feira (20/01), quando acontece manifestação para reafirmar o posicionamento contrário à abertura de capital do banco. 

O ato, organizado pelo Sindicato dos Bancários da Bahia e pela Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe, ocorre no edifício 2 de Julho, Paralela, Salvador, às 12h. O descontentamento é geral. Os empregados estão temerosos, e com razão. A população brasileira, também.

A medida representa mudar o real objetivo de uma empresa 100% pública, capaz de gerar políticas e favorecer ações sociais, ampliar espaço no mercado e agir de forma anticíclica após os desdobramentos da crise mundial. Abrir o capital é dar espaço para investidores que almejam apenas o retorno financeiro.

Manifestação em defesa da Caixa em Itabuna

Sindicato e empregados da Caixa farão um grande protesto em defesa do banco público, principal mantenedor das políticas de inclusão social do país. O ato será realizado amanhã (20), a partir das 10h, em frente a Agência Grapiúna, na Av. Cinquentenário. Todos estarão vestidos de preto.

A organização é dos Sindicatos da Bahia e da Federação da Bahia e Sergipe. A intenção é manifestar repúdio contra a abertura de capital da empresa, anunciada pelo governo federal no fim de dezembro.

A medida beneficia apenas os investidores que almejam o retorno financeiro. Em contrapartida, precariza ainda mais as relações de trabalho e compromete a função social da empresa.

Vale destacar o importante papel do banco. Durante a crise financeira mundial, pode ofertar crédito que ajudou a estruturar a economia nacional, coisa que a lógica do mercado não permite.

Tem mais, todos os números da Caixa são positivos, portanto a medida não se sustenta. Balanços realizados entre 2008 e 2013 apontam crescimento excepcional da carteira de crédito, que passou de R$ 80,1 bilhões para R$ 494,2 bilhões.

O lucro líquido saiu de R$ 3,9 bilhões para R$ 6,7 bilhões, alta de 72% e os programas de transferência de renda distribuíram cerca de R$ 26,5 bilhões em 2013, totalizando 181,2 milhões de benefícios pagos.

 A Caixa conta hoje com mais de 100 mil empregados e é o principal responsável pelas políticas públicas de distribuição de renda e inclusão social, como o Bolsa Família e o Minha Casa Minha Vida.

Fonte: Sindicato dos Bancários da Bahia

Compartilhar: