Ameaças preocupam sindicalistas em eleição do Sintracomba no Pará

Três chapas concorrem ao pleto: a chapa 3 – da CTB, obteve 393 votos , contra 293 da chapa 2 (UGT) e 199 da chapa 1 (Força Sindical). Resultado que conduziu ao segundo turno as chapas 3 – da CTB e a 2 – da UGT.

No entanto, preocupada com o clima de medo instaurado pela chapa opositora, a CTB Pará divulgou uma nota de repúdio à tentativa de amedrontar trabalhadores e sindicalistas. “Fazemos um apelo à PAZ e ao bom senso, ao tempo que pedimos que os líderes políticos, sociais e sindicais de nosso estado possam manifestar igualmente seu repúdio a essa prática e que seja permitido que os trabalhadores, de forma tranquila, democrática e soberana decidam seu destino”, destacam os dirigentes em nota.

Confira o documento abaixo:

NOTA DE REPÚDIO À VIOLÊNCIA

A vida é um combate que aos fracos abate aos bravos e fortes só pode exaltar

Neste momento, acontece processo eleitoral que escolherá a nova diretoria do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Construção Civil e Mobiliaria de Barcarena e Abaetetuba (PA), situação que se arrasta, inclusive na justiça, há mais de quatros anos.

A eleição do primeiro turno, no dia 29/05/14, com três chapas disputando, a chapa 3 Mudar para Avançar – CTB, foi a mais votada, com 393 votos. A chapa segundo colocada foi a chapa 2 – UGT, com 292 votos. A chapa 1 – FS alcançou 199 votos.

Após um primeiro turno tranquilo, que definiu as duas chapas mais votadas para decidir, em última votação, a ser realizada no dia 25.06.2014, verifica-se que os integrantes da Chapa 2, apoiada pela UGT – União Geral dos Trabalhadores e atualmente na direção do Sindicato que, preocupados com uma derrota que os afastará da entidade vem tentando criar um indesejado clima de medo, de violência e de ameaças.

Sabemos que em nosso Pará esse tipo de prática e jogo de ameaças não termina bem, com agressões e até o assassinato de diversos líderes sindicais.

A CTB – Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, Diretoria Estadual do Pará se manifesta publicamente em repúdio a essa tentativa desesperada de transformar um momento democrático em prática de banditismo. Fazemos um apelo à PAZ e ao bom senso, ao tempo que pedimos que os líderes políticos, sociais e sindicais de nosso estado possam manifestar igualmente seu repúdio a essa prática e que seja permitido que os trabalhadores, de forma tranquila, democrática e soberana decidam seu destino.

Essa prática foi do Senhor Luiz Paulo Souza da Cunha, candidato a presidente do Sindicato pela chapa 2 que ameaçou de agressão física e até com tiros o trabalhador Márcio José Barros de Oliveira, membro da chapa 3. Essa ameaça foi repetida à senhora Leticia Thais Lima da Conceição, esposa do Márcio, que foi orientanda a adquirir, ainda nesta semana, o caixão para o marido. E, no dia 18, dois desconhecidos, em uma motocicleta sem placa, rondaram a casa do trabalhador Márcio e Letícia, reafirmado a ameaça.

Até o dirigente estadual da CTB Raimundo Moacir Martins, membro da Coordenação Nacional do Ramo da Construção Civil – CTB, pessoa que já foi presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de Belém e de longa história e bastante conhecido no sindicalismo paraense, que hoje sofre com doença que tirou sua força das pernas e braços, mas que permanece na luta, usando bengala, foi ameaçado de levar corretivo daqueles senhores.

A CTB e a Chapa 3 estão tomando as providências necessárias para evitar essas ameaças, tendo registrado a ocorrência policial na U.P. Vila dos Cabanos, sob número 00086/2014.001610-0, em 18.06.2014.

A Central de Trabalhadores e trabalhadoras do Brasil – CTB/Pará apoia a Chapa 3 e se orgulha da coragem e determinação de seus combativos componentes, que vem enfrentando todas as provações: demissões, ataques caluniosos e ameaças de morte, promovidas pela chapa adversária e responsabiliza seus truculentos componentes e apoiadores por quaisquer atentados ou tentativas de acabar com a eleição.

Nossa esperança é que nossa ação em notificar o crime contra a pessoa e o repúdio daqueles que defendem o processo democrático e de PAZ possa evitar a continuidade dessas agressões, ameaças e risco.

Pela Paz e Pela Democracia

Belém (PA), 20 de junho de 2014.

José Marcos de Lima Araújo

Presidente Estadual Pará

Compartilhar: