A luta dos sindicatos em tempos de pandemia: Manoel Quaresma, Coordenador Geral do Sintepp em Moju/PA.

Para o Prof. Manoel Quaresma, Coordenador Geral da Subsede do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará, Sintepp em Moju/Pará, e militante da CTB/Pará, os trabalhadores e trabalhadoras em educação passam por um momento de muitas dificuldades e desafios com a suspensão das atividades e antecipação de 15 dias férias em plena pandemia.

Por: Cleber Rezende, Presidente da CTB/Pará.

Confira a entrevista na íntegra:
Portal CTB/PA: Como você avalia as Medidas Emergenciais para o enfrentamento do coronavírus (Covid-29), manutenção do Emprego e da Renda anunciadas pelo governo Bolsonaro até agora?

Manoel Quaresma: São medidas muito tímidas para os trabalhadores que estão na informalidade ou desempregados. Já para a manutenção de empregos ainda não percebi medidas do governo, pelo contrário, Bolsonaro salva bancos e penaliza os trabalhadores e trabalhadoras, busca enfraquecer a representação dos sindicatos laborais, a exemplo da MP 936, impondo negociações individuais em tempos de pandemia, seguiremos resistindo e defendendo a saúde e a vida da classe trabalhadora.

Portal CTB/PA: Quais os impactos da crise na sua categoria? Houve paralisação parcial ou total das atividades? Se não houve interrupção total, quais as medidas que estão sendo adotadas para preservar a vida, a saúde e a segurança dos trabalhadores?

Manoel Quaresma: Impacto geral com paralisação total dos trabalhos da categoria, visto a categoria não ter garantia de segurança à saúde e trabalhar em aglomerados em salas de aulas. Podemos registrar impactos com a antecipação de 15 férias da categoria em plena crise sanitária e até hoje (06) ainda não recebemos o mês de abril.

Portal CTB/PA: O que está sendo feito para garantir empregos e salários? Como sindicato está atuando para garantir a negociação da categoria diante da crise?

Manoel Quaresma: Estamos buscando garantir os empregos e os salário de toda a categoria, inclusive aceitando sem muito problema e/ou questionamento a antecipação de 50% das férias da categoria, para, também, garantir o isolamento social e evitando a contaminação dos trabalhadores/as da educação e dos nossos alunos.

Portal CTB/PA: O que fazer nesta conjuntura complexa?

Manoel Quaresma: Primeiro obedecer às orientações sanitárias da OMS e demais órgãos de saúde para preservar a vida e a saúde dos profissionais da educação, da comunidade escolar e da população em geral e segundo negociar para que possamos manter os empregos e os salários de todos.

Um agradecimento especial aos profissionais da saúde do Moju, do Pará e do Brasil que estão arriscando suas vidas a frente dessa guerra contra um inimigo invisível para salvar vidas do nosso povo em um trabalho verdadeiramente heroico e, por fim, agradeço a nossa CTB por este espaço para colocar nossos trabalhos e dialogar com a categoria. #FiqueEmCasa.

Compartilhar: