45 mil “botam fora” Serra na Paulista

Nesta quarta-feira, 31 de março, aconteceu um bota-fora para José Serra. O protesto organizado por 42 sindicatos e associações do funcionalismo estadual reuniu 45 mil pessoas no vão livre do MASP, na Avenida Paulista.

Militantes de diversos segmentos do funcionalismo participaram do simbólico almoço, onde garçons serviram coxinhas e um ralo suco de uva, como forma de mostrar como os educadores paulistas se alimentam “bem” com os quatro reais pagos de vale refeição para a categoria.
Imagem: APEOESP

No MASP, os trabalhadores receberam dentes de alho e estacas no formato de cruz, fazendo uma alusão a aparência de vampiro de ex-governador.

Após o “delicioso” almoço, os militantes seguiram em passeata até a praça da república, onde os professores realizaram nova assembléia em frente à sede da Secretaria de Educação.

Educadores em greve

A categoria permanece aberta a negociações, contudo o governo só aceita negociar com o fim da greve, por este motivo os professores decidiram pela manutenção da paralisação até que o governo acate a reivindicação da classe. 

Em 08 de abril, dia que a paralisação da categoria completa um mês, os professores marcaram nova manifestação no vão livre do MASP.

Um governador truculento

Em sua última ação como governador de São Paulo, José Serra, mandou PMs prenderem carro de som alugado para a realização do “Bota-Fora”.

A tentativa de intimidar os professores e demais categorias do funcionalismo estadual não funcionou e o ex-governador teve que assistir as manifestações que, a cada dia vem ganhando mais força entre os segmentos da sociedade que conhecem a precária situação que se encontra o funcionalismo estadual.

Por Fábio Rogério Ramalho – Portal CTB

Compartilhar: