Governo quer elevar os impostos da cesta básica

O governo Bolsonaro não dá alívio para o cidadão. Agora, quer usar a reforma tributária para acabar com a isenção de impostos dos produtos que compõem a cesta básica. A medida atinge em cheio a população carente que terá ainda mais dificuldade para fazer as refeições diárias. E não é brincadeira.

Com o fim da isenção, a cesta básica pode subir em média 22%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação. Na Bahia, se estivesse em vigor hoje, o preço sairia dos atuais R$ 360,51 para aproximadamente R$ 440,00.

A proposta deve ser enviada ao Congresso Nacional nos próximos dias. Se aprovada, o PIS/Cofins devem voltar a incidir sobre itens comuns da mesa do brasileiro, como feijão, arroz, pão, leite, café, macarrão, entre outros. A estimativa do governo é arrecadar cerca de R$ 18 bilhões.

Desde 2004 que alguns produtos da cesta foram isentos de impostos. Ao longo dos anos, alguns decretos ampliaram a isenção para outros os alimentos. Uma medida que beneficiou milhões de famílias de baixa renda, que começaram a ter comida na mesa nas três refeições mais importantes do dia. 

Via Sindicato dos Bancários da Bahia

Compartilhar: