Economia mal gera incertezas para empresas

O governo Bolsonaro está terminado de fazer o serviço iniciado por Michel Temer e quebra a economia nacional. Não é a toa que a confiança da indústria caiu em setembro, sinalizando um recuo de 0,2 ponto do ICI (Índice de Confiança da Indústria) ante agosto. Agora está em 95,4 pontos.


Essa é a sexta retração consecutiva da média móvel trimestral, aponta levantamento da FGV (Fundação Getúlio Vargas), divulgados nesta sexta-feira (20/09). O resultado negativo mostra a total incapacidade do governo de colocar em prática uma política capaz de retomar o crescimento nacional.


Em nove meses, o governo Bolsonaro não apresentou um plano em benefício da população, sobretudo a de baixa renda, que mais precisa do suporte do Estado. Também falta iniciativas que gerem empregos formais e alavanquem o consumo do país e o PIB (Produto Interno Bruto).
A falta de projeto reflete na alta taxa de desemprego, em 11,8%. Em números, significa que mais de 12 milhões de brasileiros estão de fora do mercado do trabalho, segundo a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios).


Para piorar o cenário, as expectativas de crescimento do PIB para 2020 voltaram a cair. De acordo com a pesquisa semanal Focus, do Banco Central, as projeções do mercado para o crescimento da economia brasileira recuaram de 2,07% para 2%. Se continuar nesse ritmo, a confiança das empresas vai continuar baixando e o brasileiro padecendo.

Compartilhar: