Trabalhadores da EBC realizam ato em defesa da comunicação pública

Trabalhadores da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), em greve desde o último dia 7, realizam, na tarde desta quinta-feira (21), em frente ao Palácio do Planalto, ato em defesa da comunicação pública, Eles cobram posição do governo federal em relação ao movimento paredista e defendem a valorização da principal empresa do sistema público de comunicação do país, a EBC.

O ato defende, além da pauta apresentada durante as negociações do Acordo Coletivo, o direito à greve e a valorização dos empregados e servidores públicos. A manifestação foi convocada pelos grevistas, pelos sindicatos dos jornalistas e dos radialistas do Distrito Federal e pela Comissão de Empregados da EBC, eleita pelos mais de 2000 empregados da empresa.

A greve dos trabalhadores foi deflagrada devido ao impasse na negociação do Acordo Coletivo de Trabalho. Na quarta-feira (20), durante a segunda reunião de conciliação realizada pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), a EBC não aceitou a proposta feita pelo vice-presidente do TST, ministro Antônio José de Barros Levenhagen, de compensação, por parte dos trabalhadores, dos dias parados devido à greve, que conta com ampla adesão de empregados do quadro.

Também não aceitou conceder 10 dias de licença-paternidade nem mesmo manter a proposta, feita anteriormente, de garantir aumento comparável à inflação dos alimentos no valor do ticket alimentação.

Já os grevistas aceitaram a proposta de receber 0,5% em 2013 e mais 0,75% de ganho real em novembro de 2014, embora reivindicassem aumento real expressivo.

A abertura das categorias poderia ter levado ao fim das negociações, mas a EBC manteve-se intransigente em relação ao pagamento dos dias parados. A postura dos representantes da empresa foi criticada pelos trabalhadores e também pelo procurador José Neto, que participou da audiência.

Ele chegou a afirmar que o pagamento poderia significar retirada de direitos e também a tentativa de desestimular a realização de outras paralisações. Diante da situação, os trabalhadores votaram a favor da manutenção da greve, em assembleias realizadas simultaneamente em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo.

Criada em 2007, a EBC é responsável pelo funcionamento da Agência Brasil, do Portal EBC, de oito emissoras de rádio AM/FM/OM (Nacional e MEC), da Radioagência Nacional, da TV Brasil e da TV Brasil Internacional. Opera, ainda, a TV NBR e o programa A Voz do Brasil, dentre outros serviços.

Fonte: Portal Vermelho

Compartilhar: