Show em homenagem a Cazuza em São Paulo terá transmissão ao vivo

Neste sábado (30) mais uma homenagem a um dos ícones do rock feito no país. O show Cazuza no Parque da Juventude, próximo ao Campo de Marte, zona norte da capital paulista, a partir das 19h. Gratuito o show terá “participação” holográfica do cantor carioca com o grupo que apresentará as músicas do poeta rebelde do rock brasileiro será composto Pelos músicos a parceiros Leoni, Nilo Romero, Arnaldo Brandão, Rogério Meanda, George Israel e Guto Goffi. Participação especial de Gal Costa e Paulo Ricardo. Também terá transmissão ao vivo pelo canal 1 da GVT. Acompanhe pelo site www.voltacazuza.com.br e também por aqui

O show completo terá 20 músicas, mas o holograma contará somente com cinco, durante cerca de 20 minutos. Isso tudo mostra uma redescoberta da arte de Cazuza, 23 anos após sua morte. Com homenagens e a exposição Cazuza Mostra Sua Cara no Museu da Língua Portuguesa, próximo à Estação da Luz, São Paulo. O holograma do show, baseado em fotos e vídeos de arquivo de Cazuza, é realizado pela empresa francesa 4Dmotion. Apesar do apelo comercial o show promete muita emoção aos fãs.

Parece que descobriram a irreverência inteligente e poética do cantor carioca, que com suas letras denuncia as mazelas da elite brasileira e o preconceito dela pra com os trabalhadores e para com o próprio país. A cara do Brasil está em suas belas canções.

O show do sábado é uma grande produção que obviamente tem interesses comerciais, mas reencontrar a música de Cazuza sempre vale a pena. Suas canções marcaram uma geração e embalam os sonhos da juventude ainda hoje como se pode comprovar pelo público de 40 mil pessoas esperado para esse show e pela grande repercussão da exposição no museu paulistano.

Cazuza nasceu no dia 4 de abril de 1958, no Rio de Janeiro e foi registrado com o nome de Agenor de Miranda Araújo Neto. Nome que Le só passou a gostar quando descobrir ser o mesmo de Cartola, seu maior ídolo musical. O cazuza-veja-sensacionalismopoeta morreu vítima do vírus HIV em 7 de julho de 1990. 

Sem querer o cantor, boêmio, homossexual e toxicômano protagonizou uma das piores reportagens da imprensa brasileira, quando a falta de ética da revista Veja expôs de modo sensacionalista na edição 1.077, de 26 de abril de 1989 a dor da do compositor, de sua família e de seus fãs  com a chamada de capa Cazuza – uma vítima da Aids agoniza em praça pública, pura maladade, bem ao estilo truculento da publicação da editora Abril. Mas o tiro saiu pela culatra.

Em sua curta carreira emplacou inúmeros sucessos que até hoje embalam os jovens de todas as idades. Exagerado, Codinome Beija-Flor, Ideologia, Brasil, Faz Parte Do Meu Show, O Tempo Não Para e O Nosso Amor a Gente Inventa, entre muitas outras trilham o show dos brasileiros que acreditam no Brasil. Tanto que em outubro de 2008, a revista especializada em música Rolling Stone elaborou um ranking dos 100 Maiores Artistas da Música Brasileira, Cazuza ficou na 34ª posição. Na verdade, o artista nunca saiu da trilha sonora de quem ama a música brasileira.

Discografia:

1985 – Exagerado 

1987 – Só se For a Dois

1988 – Ideologia

1988 – O Tempo Não Para

1989 – Burguesia

1991- Por aí (in memorian)

Serviço:

Show: Cazuza

Onde: Parque da Juventude

           Av. Cruzeiro do Sul, 2.630, zona norte, São Paulo

Quando: Sábado (30)

Horário: 19 horas

Preço: Grátis

Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB

{youtube width=”600″ height=”400″}C6oD908IfeE{/youtube}

 

Compartilhar: