Sátiras políticas dão o tom das marchinhas do carnaval 2017

Foto: Reprodução do Blog Viomundo

Chiquinha Gonzaga abriu alas para as marchinhas de carnaval em 1909, com “Ô abre alas”. A partir de então esse gênero passou a fazer sucesso nos carnavais. Principalmente nas décadas de 1930 e 1940.

Grandes compositores como Noel Rosa, João de Barro, o Braguinha e muitos outros compuseram grandes marchas que se eternizaram nos carnavais da vida. Por um tempo, elas caíram no ostracismo.

Mas de uns anos para cá vêm recuperando o prestígio com sátiras de políticos que estão no poder. Neste ano, os preferidos dos compositores estão sendo o presidente golpista Michel Temer e o prefeito de São Paulo, João Doria. Vamos às marchinhas:

Solta o cano (Vítor Velloso e Marcos Frederico)

 

O presidento da Transilvânia (Thiago SP, Dani Battistoni, Vítor Velloso e D. Azevedo) 

Você sabe o que é Haagen Dazs? (Os Marcheiros) – paródia de “Caviar” (Zeca Pagodinho) 

De brocha na TV (Fernando Costa Nogueira) 

João Gari (Os Marcheiros) – paródia de “Dança com a vassoura” (Molejo) 

Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy

Compartilhar: