Para sociólogo luso-brasileiro, Portugal vive ‘colonização cultural às avessas’

O sociólogo Marcos Gaspar voltou ao Rio de Janeiro depois de viver quase um ano em Lisboa. Ele estudou o fenômeno da imigração em uma universidade de Lisboa e diz que a discriminação em Portugal ocorre principalmente com os brasileiros de etnia negra ou parda e com baixa escolaridade. "A questão racial é o ponto mais sensível e em uma escala de discriminação dos portugueses, os primeiros são os cidadãos da comunidade africana de língua portuguesa (cabo-verdianos, angolanos, guineenses), a brasileira em seguida e, por último, as comunidades do leste europeu."

Para o sociólogo, a discriminação ou a xenofobia é um fenômeno de toda a Europa, mas em Portugal possui certas particularidades. "Não parece abranger toda a sua sociedade, mas não podemos esquecer que Portugal é um país pequeno com uma população de apenas 11 milhões. Considerando que se estima que 10% dos residentes sejam estrangeiros, o preconceito acaba ocorrendo como uma reação para a manutenção da identidade nacional ou local e dos próprios empregos."

Por outro lado, Gaspar alerta que não se pode descartar que o domínio da língua e uma certa semelhança entre as culturas facilitam a inserção dos brasileiros que conseguem facilmente se adaptar em Portugal. "O fato é que está ocorrendo neste país uma certa colonização cultural às avessas e isso parece começar a incomodar os portugueses".

"O sotaque brasileiro gera sentimentos distintos entre os portugueses", diz Gaspar. "Por um lado, adoram a cultura brasileira, a música, literatura, telenovelas, futebol, passar férias no nordeste do país, o bom humor, a alegria. Mas por outro, sentem-se incomodados com a grande presença de brasileiros em Portugal, pela disputa por empregos ou pelos problemas da prostituição e dos casos de contravenção, e ainda da clandestinidade."

Fernando Moura – Especial para o UOL – Em Lisboa

Compartilhar:

Conteúdo Relacionado

Banda espanhola lança música em homenagem a revolução bolivariana

A banda de ska-punk espanhola “Ska-P” (pronuncia-se Escape) lançou seu novo disco com críticas ao capitalismo, ao consumismo, ao Imperialismo estadounidense e uma música em homenagem a Revolução Bolivariana.

A banda anarco-socialista, que tornou canções como “El vals del obrero” e “Legalización” em hinos populares na Espanha, acaba de lançar a música “El Libertador”, uma canção que inicia recordando Simón Bolívar e em seguida diz “Ha comenzado una nueva revolución y esta vez avanza con convicción / Reforma agraria y justa redistribución, sanidad, cultura y buena educación / respeto y dignidad al indígena, al indígena / Socializar y ¡No a la privatización!, mejoras laborales pa’l trabajador / lo que la tierra ofrece es de la población, contra la oligarquía y el explotador”.

Outra canção do grupo, “Los hijos bastardos de la globalización” (os filhos bastardos da globalização),ataca a ética empresarial que coloca o dinheiro acima de tudo. Em “El Imperio caerá” (O império cairá) é título de outra canção do grupo, muito apropriada para o momento em que vivemos.

Leia abaixo a letra de “El Libertador”. Para ouvir a canção clique aqui

    El Libertador
    Entre miseria, hambre y desolación, en el fango alguien plantó una flor
    un tal Bolívar, le dicen El Libertador, El Libertador

    Gritos de justicia, tierra y libertad vuelven a resonar en Sudamérica
    Ha comenzado una nueva revolución y esta vez avanza con convicción

    Reforma agraria y justa redistribución, sanidad, cultura y buena educación
    respeto y dignidad al indígena, al indígena

    Socializar y ¡¡NO A LA PRIVATIZACIÓN!!, mejoras laborales “pal” trabajador
    lo que la tierra ofrece es de la población, contra la oligarquía y el explotador

    Una guerra de medios manipula la verdad
    Enséñale los dientes a la cara al Tío Sam
    sin dar un paso atrás.

    ADELANTE COMANDANTE, PONTE AL FRENTE CON HONESTIDAD
    COMIENZA A AMANECER EN LATINOAMÉRICA
    PASO FIRME HACIA DELANTE, PISA FUERTE CON ROTUNDIDAD
    CUANDO UN PUEBLO SE SABE ORGANIZAR
    ES UN PUEBLO SABIO Y LIBRE

    Oh oh oh oh! Lejos de la perfección
    se avanza al caminar cuando se tiene ilusión

    Una guerra de medios manipula la verdad…

    ADELANTE COMANDANTE, PONTE AL FRENTE CON HONESTIDAD…

    Oh oh oh oh! Aires de rebelión en Latinoamérica
    Oh oh oh oh! Tiempo de transición en toda América

    ADELANTE COMANDANTE, PONTE AL FRENTE, COMANDANTE
    OH OH OH! DE LATINOAMÉRICA
    PASO FIRME HACIA DELANTE, PISA FUERTE, COMANDANTE
    OH OH OH! EN LATINOAMÉRICA

Para ouvir a canção “El Libertador” clique aqui